1307

Nas Reuniões de Desobsessão

04/02/2009



Doutrina, oportunidade de esclarecimento.

Irmãos, que a paz e a bondade nos envolvam.

Ao trazermos para junto de vós espíritos carentes, em estado de sofrimento, feridos, afastados da realidade pelo mergulho na alienação voluntária, esperamos que vossos conhecimentos da realidade espiritual contribuam para o estímulo e o amparo ao progresso de todos que já estejam preparados para tanto.

Não é em vão que os trazemos. A escolha daqueles que vem é realizada com base no maior benefício que receberão ao entrarem em contato com a densidade da matéria ou seja, quando incorporados.

Em todos os casos, a palavra que conforta, ampara e esclarece é o remédio de que necessitam.

É ato de caridade emprestar-lhes o corpo para expressão de sua dor.

É ato de caridade ouvir-lhes os lamentos e desabafos reveladores.

É ato de caridade endereçar-lhes palavras de orientação acerca de sua condição no mundo dos espíritos, local onde durante bom tempo permanecerão e na maioria dos casos do qual já não se recordam com clareza.

Onde estão, de onde vêm, para onde vão, como se organiza o mundo espiritual, o que existe, o que podem realizar e todas as possibilidades de mudança e transformação ao seu alcance. Tudo isso representa o primeiro socorro, cujos ecos atuarão durante tanto tempo quanto seja a intensidade e força das palavras de elucidação que lhe são endereçadas.

Não são vossas palavras que modificam os espíritos, mas, através delas, eles encontram a ponte de acesso às realidades imponderáveis como se fossem ecos de sua própria mente.

Não lhes neguem tal oportunidade. Se as reuniões de desobsessão representam o hospital espiritual que acolhe os doentes, realizando os primeiros socorros antes de encaminhá-los aos especialistas de que precisam, é também a escola em suas séries iniciais, que dá início à alfabetização espiritual dos ignorantes da sabedoria e do conhecimento das realidades imponderáveis da vida.

Em vossas mãos encontra-se a ferramenta do médico e do professor: a palavra. Uns a fazem emergir da mente, usando-a com inteligência, outros a usam com a força do coração, fazendo fluir as mais singelas emoções.

Vossa colaboração é aquela de fazer verter as palavras, banhadas na sabedoria da mente e enlevadas pelo sentimento sublime do amor fraterno, que tudo dá sem nada esperar.

Doutrina de luz, servir amando.

Jonatan

Coordenador dos Trabalhos Mediúnicos

GESJ – 23/12/2008 – Vitória, ES – Brasil




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web