1619

Após os três dias de escuridão em Vitória – ES

26/09/2009



Vidência: Após o mantra

No futuro, que não sei precisar a data, vi-me, juntamente com a minha mãe, caminhando em direção ao GESJ. Íamos a pé, pois não havia ônibus. Seguíamos pela Avenida Princesa Isabel e pela Avenida Vitória, sentido Centro à Ilha de Santa Maria.

A cidade (Vitória), neste dia que estou narrando, encontrava-se um pouco deserta. Tive "a intuição" de que fazia pouquíssimos dias que havia passado os "Três Dias de Escuridão".

Não estava mais trabalhando (sou professora) e nada funcionava, como: bancos, supermercados, farmácias, hospitais, escolas, delegacias, etc. Também, a moeda corrente em nosso país de nada valia.

Chegamos ao GESJ. Dona Margarida não mais dirigia o nosso Grupo, visto que ela já havia desencarnado. Eduardo, como nosso líder e dirigente, estava à frente dos trabalhos. Temporariamente ele cancelou as palestras, tanto das terças-feiras, quanto das quintas-feiras, e designou que deveríamos prestar socorro aos feridos e enterrar, ou cremar, as pessoas que encontrássemos mortas (corpo físico).

Então, saímos do GESJ rumo à Praça do Papa, na Enseada do Suá. Ao chegarmos lá, dividimo-nos em grupos de dois. Não havia muitas das pessoas que hoje fazem parte do nosso Grupo. Contudo, lembro-me perfeitamente de algumas, tais como: Josefa e Marta fazendo cremações; minha mãe, Cibele e Paula fazendo valas com enxadas; Claudia cavando e Maria enterrando; José e Edson também cavando para que Giselda pudesse enterrar. ¹

Eu estava fazendo dupla com uma das gêmeas. Ela e eu cavávamos e enterrávamos, ao mesmo tempo. Porém, antes de começar a enterrarmos de fato, fiz uma pergunta a ela:

– Irmã, como vamos enterrar estes corpos, visto que não temos saco plástico para cobri-los?

– Ah, Lu! Não vamos nos preocupar com isso agora! O que mais importa, no momento, é a nossa ajuda, no sentido de diminuir o "mal cheiro", e não em cobrir os corpos com saco plástico, antes de enterrarmos. Vamos sepultá-los com respeito e fazer uma prece para estas almas.

Após esta cena, voltei a nossa realidade.

GESJ – 22/09/2009 – Vitória, ES – Brasil

Nota ¹: Os nomes das pessoas foram alterados.




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web