187

Sobem aos Céus

18/02/2002

      A+ A-


Amados!

Derrama-se sobre a Terra cascata de luz do Amor Divino, invadindo os corações aflitos como bálsamo de esperança em meio às tempestades tormentosas.

Doces paisagens descortinam-se ante os olhos maravilhados dos filhos de Deus, porém, para se ver tamanha beleza deve estar o observador mergulhado na psicosfera salutar do amor, da compreensão e do perdão.

Há que estar o observador embalado pela suave brisa da humildade conduzindo seus passos pelo braseiro ardente da Fé. Caso assim não estejam, os homens de hoje verão somente a dor e o medo.

Sobem aos céus súplicas pela paz, porém falta paz nos corações.

Sobem aos céus súplicas por uma vida melhor, porém poucas são as mãos estendidas para o próximo.

Sobem abundantes aos céus pedidos de socorro, porém poucos corações entregam-se com fé aos desígnios do Pai.

Filhos amados, como desejais ser ouvidos, atendidos quando renegais as orientações de renovação que vos chegam?

Apurai vossos olhares, aguçai vossos ouvidos e, sobre a luz que se esparge sobre vós, debruçai-vos a colher as respostas às inquietantes perguntas que lançais ao espaço.

No Universo não existe milagre, apenas trabalho. Trabalhai pois no sentido de renovar a densa psicosfera terrestre que vos enclausura nas mais terrível das prisões: as trevas.

 

Joanna de Ângelis, em 26/10/01
GESJ, Vitória (ES), Brasil




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web