3071

De perseguidor, passou a ser perseguido – Parte 1

20/11/2013

      A+ A-


Vidência – Durante a concentração eu via uma ala de tratamento, destinada aos "Vampiros" que foram conduzidos ao plano astral do Abrigo Servos de Jesus. Muitos estavam em situação lamentável. O sangue era drenado por máquinas ligadas as urnas que abrigavam seus corpos. Eram seres que trabalhavam nos locais onde os "traficantes" escolhiam para matarem suas vítimas. Vi que Hercílio Maes tinha um carinho especial por um rapaz Vampiro.

Notei também, um diálogo entre os trabalhadores: eles falavam que somente três Vampiros, no momento, haviam apresentado condições de contarem sua história para as médiuns, utilizando seus corpos para esse fim.

Segue a mensagem.

Primeira parte da história.

Irmãs, que Deus em Sua Infinita Misericórdia, receba esses infelizes, que resgatamos e cuidamos em Seu Santo Nome.

Ao informar para a humanidade descrente sobre um tema polêmico e aterrador: o "Vampirismo", procurei aprofundar-me nos casos que encontramos em nossas alas de tratamento.

Temos a felicidade de contar com a experiência e conhecimento superior, na ajuda prestada pelos Irmãos Extraterrestres e Intraterrenos, para nos ensinar a melhor maneira de lidarmos com esse vício terrível que vitima homens, mulheres e crianças.

Alguns relatos não poderemos passar para o público por ordens dos nossos Superiores, por se tratar de espíritos ligados a encarnados, que poderiam identifica-los.

Passo agora o relato de um rapaz de 17 anos que chamarei de Nestor.

Ele era funcionário aplicado do "Tráfico de Drogas". Seu coração, apesar de jovem, continha muita maldade e frieza a envolve-lo. Sua função era caçar, prender e matar suas vítimas por ordens do "alto comando do tráfico de drogas". Como realizaria seu intento, seria escolha dele.

Nestor era um dedicado caçador nato. A dor da vítima era seu ópio e o sangue, que ele fazia questão de verter, era o seu elixir; comprazia-se em dizer isso às gargalhadas.

Inteligente e competente, arrumava sempre uma maneira da vítima sobreviver, sangrando por alguns dias, até que, nada mais restasse daquele infeliz.

Desde pequeno ouvia vozes que lhe diziam ser ele uma pessoa especial e que sua missão era grandiosa. Como podem perceber ele era médium e com muita facilidade para transitar entre os dois mundos: físico e espiritual. No entanto, espírito devedor e com amplo conhecimento em "magia negra", tortura e caça; era também vaidoso, fraco e beligerante, principalmente com aqueles que tentavam ajuda-lo. Especialmente sua avó, que notou desde cedo a maldade que ele trazia consigo, pois era perverso com os animais amigos e gostava de assistir filmes onde havia morte, violência e o sangue era derramado.

Os "espíritos das trevas" que travavam diálogo com Nestor, o guiavam na melhor maneira de fazer as vítimas sofrerem, sem que ela perecesse rapidamente, e era sempre aconselhado a recolher o sangue do corte do coração, e reserva-lo para oferecer aos "seus deuses protetores".

Porém, rebelde, um dia em meio a tantas mortes distraiu-se e ele mesmo, bebeu o sangue do coração. Depois desse fato sua sorte começou a mudar e de perseguidor passou a ser perseguido por suas vítimas no invisível e no físico, até que uma noite foi preso, torturado, e morto por seus companheiros de crime.

Após esse terrível episódio do desencarne, no astral ele passou a ser torturado e escravizado. Sua história como Vampiro no astral iniciou-se.

Hercílio Maes

GESH – 01/11/2013 – Vitória, ES – Brasil

Obs – Aqui a mensagem foi interrompida para recitação do mantra.

(Continua na Mensagem Semanal 3072)




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web