3749

Aproveitai o tempo pedido por Jesus

11/03/2018



Irmãos, salve, a Paz!

Salve, o Mestre Jesus!

O Salvador da humanidade, Jesus, que trouxe à Terra o roteiro libertador dos atrasos e dos laços cármicos que vos prendem a um passado de dor, mágoas, revoltas e angústias, em mais um ato de acréscimo de misericórdia, pediu ao PAI que estendesse o tempo da transformação da Terra expiatória e cármica, visando sempre o bem dessa humanidade sofredora. No entanto, a rogativa do Mestre ao Creador não foi para que vós, população terrena, semeásseis mais dores, injustiças e mazelas durante esse período.

Vós, que rogais por paz, não conseguistes calar o orgulho belicoso que impregna as vossas almas, manchando-as de nódoas, embora ansiais pelo amor. Por séculos semeastes o ódio e a indiferença, mas sempre disfarçados com o brilho da vitória e a falsa caridade do mundo material.

O Mestre não foi compreendido no Seu rogar. Ele jamais pediria esse tempo para que as dores se estendessem na carne para a recuperação da alma atrasada na senda evolutiva. Contudo, aos poucos, esgota-se o prazo e vereis, homens, que o exílio, tão solitário e inevitável aos réprobos, será o destino certo para a grande massa que, outrora também chegou a este solo como exilada.

Infelizmente, irmãos, mais um ciclo vivereis com as mesmas exigências dos orgulhosos, com as mesmas revoltas dos injustos, com as mesmas provas dos pretensiosos. Porque muda-se o corpo, mas não se transforma a alma. E essa nova existência virá pejada com os acúmulos das programações preteridas ou não concluídas.

Portanto, em mais uma tentativa de vos auxiliardes, estamos aqui, Prepostos do Mestre, a vos alertar para que vossas mentes compreendam a importância desse pedido de tempo. Foi a grandiosidade do Seu coração que, humildemente, pediu ao PAI para que não mais se estendesse o calvário das dores, para que não dizimásseis o tempo que vos resta com querelas inúteis, com discussões estéreis, com posses e acúmulos materiais desmedidos que ultrapassam as necessidades da manutenção da vida, pois bem sabeis, que o que aqui na Terra adquiristes, a ela pertence e daqui nada levareis, pois que serão entulhos acumulados ao fim do ciclo.

Irmãos, cultivai em vosso íntimo as virtudes sublimes, tesouros que o mundo “moderno” rejeita: o amor, a fraternidade, a humildade, a paciência, a tolerância, o perdão, a generosidade da alma. Isto, sim, constitui-se a verdadeira riqueza espiritual, e vereis que, ao tê-las em vós, usufruireis da paz de uma consciência tranquila.

Tudo isto é o que desejamos a vós, irmãos amados e filhos do PAI, pois o tempo pedido por Jesus corre célere e não desejamos que Ele, ao fim desse tempo, encontre tantos réprobos condenados ao exílio. Lembrai-vos que todos vós, ao iniciardes a jornada terrena, abrigáveis em vossos corações a esperança da liberdade das provas cármicas; ansiáveis pela Luz, pois que viestes da escuridão e ouvistes dos lábios e do coração do Mestre a promessa da Boa Nova nesta terra prometida. E Ele, em mais um gesto de amor infinito, deu-se como mártir no holocausto das dores, para que ali buscásseis forças para superardes vossa inferioridade, realizando as transformações profundas no espírito atormentado.

Paz, irmãos. Paz em vossos corações.

 

Rama Shaim

GESJ – 23/01/2018 – Reunião Pública – Vitória, ES – Brasil




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web