3751

Sofia, uma Guerreira unindo-se a Zambi

18/03/2018



VidênciaDurante a vigília, vi uma mulher negra, muito alta e forte, toda pintada com desenhos brancos na pele e cabeça raspada.

Informou-me ser guerreira de Zambi, mas mentalmente me mostrava que lidera várias guerreiras de muitas tribos africanas, porém todas sob a tutela de Zambi.

Mostrou-me uma parte da sua vida na África, o momento da sua captura pelos portugueses e, após o desencarne, no plano astral, sua perseguição a todos os homens brancos que escravizavam os negros.

Quando identificava encarnados como escravagistas do passado, obsidiava-os severamente, induzindo-os à loucura e ao suicídio.

 

À vidência, seguiu-se a mensagem:

 

Salve, a força da Luz!

Salve, o guerreiro Zambi!

Salve, a guerreira Margarida!

Irmãs, venho apresentar-me a vós como líder do mais novo grupo de guerreiras integrado à seara desta Casa.

Embora líder de um grupo de guerreiras, servimos humildemente e com muita honra ao guerreiro Zambi. Consideramos Zambi nosso salvador, pois nos libertou dos grilhões aos quais estávamos presas.

Pertencíamos a uma tribo de mulheres existente nas matas ainda virgens da África. Já éramos guerreiras por natureza e nossa liderança era predominantemente feminina. Nunca aceitamos um homem como nosso líder. Até que, um dia, chegou um grupo de homens brancos, diferentes, que colocaram grilhões em nossos braços e pernas, subjugando-nos em nosso orgulho, em nossa valentia.

Fomos lançadas em navios fétidos, em situações humilhantes e, chegando a terras desconhecidas por nós, encontramos povos de culturas e costumes diferentes. Entramos em combate, pois não aceitávamos sermos feitas escravas de homens impuros e ignorantes. Por isso, fomos condenadas à morte.

Após a morte, reunimo-nos no astral inferior, lançando-nos por séculos no ódio e na sede de vingança. Percorremos continentes onde homens brancos escravizavam negros e começamos a fazer justiça com as próprias mãos, na tentativa de libertar os negros do jugo dos homens brancos.

Enveredamo-nos por tantos caminhos que chegamos às terras brasileiras. E continuamos com os combates no astral destas plagas até que, um dia, conhecemos um guerreiro que se dizia também amigo dos homens brancos, pois entendia a moral inferior na qual, momentaneamente, se encontravam.

Não aceitamos e tentamos guerrear com ele. Derrotadas, percebemos que ele e seus guerreiros não desejavam nos subjugar, mas apresentar-nos um novo caminho e, com inteligência, paciência, humildade, amor e fraternidade, foi-nos envolvendo em sua energia e convidou-nos para lutarmos. Que não lutássemos contra irmãos, por vingança ou por ódio, mas em nome de um ser maior, de um homem que nós não conhecíamos. E Zambi nos apresentou esse homem: Jesus. Ao tomarmos ciência desse grande ser, envergonhadas recolhemos nossas espadas e as colocamos aos seus pés, curvando-nos em reverência e prometemos fidelidade e lealdade ao seu nome.

Fomos trazidas a essa Casa (GESJ) e, ao longo dos anos, fomos treinadas por mestres habilidosos.

E aqui estamos nós, guerreiras africanas de Uganda, levantando a espada, agora não mais contra nossos inimigos, mas a favor dos irmãos cativos, presos no astral inferior, atrelados a ódios e vinganças, tal como nós estávamos.

Foi-nos informado que o ser que chamais Besta, neste ano (2018), investirá contra a humanidade com novas habilidades e foi concedido a ela que suba mais um degrau em direção à superfície. Ela então virá com investidas ainda desconhecidas pela humanidade incauta.

Por isso, Irmãs, nós que poderíamos estar em qualquer recanto do planeta, estamos nos unindo aos guerreiros Servos de Jesus, por grande gratidão e reconhecimento do muito que recebemos de Zambi e de Margarida. Porque a Besta virá com novos ataques e táticas ainda desconhecidas por vós.

Ela reúne guerreiros e forma exércitos daqueles que se encontram incrustados nas paredes escuras do Abismo, que virão utilizando-se de novas táticas e de sede de vingança. A Luz já os conhece e sabe dos seus planos; porém irmãs, vós ainda não. Por isso, faz-se necessário uma proteção extra ao vosso lado.

Apresento-me: meu nome é Sofia e coloco-me humildemente à disposição desta Casa (GESJ) em servidão, não a que humilha, mas por amor à Luz que a governa e que nos fortalece a cada dia para enfrentarmos nossas batalhas.

Salve Jesus!

Salve Ramatis!

Salve Zambi!

Sofia

Guerreira Africana

GESH – 20/01/2018 – Vitória, ES – Brasil

 

OBS: Zambi – Grande guerreiro africano. Trabalha com um grupo de combatentes de mais ou menos 200 homens e mais animais selvagens como tigres, leopardos e leões aos quais, carinhosamente ele os chama, de "meus gatos". São valentes e obedientes.

Margarida Pinho Carpes – Fundadora e Presidente do Grupo Espírita Servos de Jesus (GESJ). Hoje desencarnada (15/11/2014), é Guia Espiritual do GESJ.




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web