3758

Maria de Nazareth

03/05/2018



Vidência: Vi Maria de Nazareth, a princípio como uma imagem de igreja católica, depois, como uma suave imagem esfumaçante e, por fim, mais nitidamente.

Ela me dizia coisas agradáveis e carinhosas, que muito me emocionaram. Segurou minha mão e começamos a andar. Depois ela me soltou e seguiu na frente; fiquei na dúvida se devia acompanhá-la ou não. Olhou-me, continuou, e não disse nada. Não tive mais dúvidas, acompanhei-a. Chegamos a Índia. As pessoas sofriam desesperadas, devido as consequências do terremoto que abalou aquele país.

Tudo era aflição, sofrimento e dor.

Maria segurava crianças carinhosamente, acalmando-as. Confortava mães, jovens e velhos. Depois começou a falar para o nosso Grupo:

 

Palavras de Maria

 

Filhas minhas, que a Paz do Meigo Jesus esteja a inundar-vos os corações.

Quando esta humanidade se recusou a seguir os doces passos do Grande Mestre que os convocava à mudanças, renúncias e perdão; quando esta humanidade escolheu outros caminhos, que não o do Seu Evangelho de Amor, traçou para si futuro cheio de espinhos.

Hoje, quando as misérias, as dores e os sofrimentos inenarráveis vos batem à porta, encontram o desvão, o espaço vazio reservado para a Luz, que deveria ter preenchido e fortificado os corações.

Não há sofrimentos nem trevas eternas.

Desviar dos vossos caminhos a dor, seria negar a Lei!

Os alicerces do amor fundados neste Planeta aguentarão e darão suporte a todos os cataclismas e mudanças dolorosas que ainda advirão.

Filhas minhas, trabalhamos todos nós para a limpeza deste Orbe em todos os níveis e aqueles que não trabalham diretamente, mas sofrem, estão também a contribuir para o avanço do Planeta.

A dor purifica e eleva o espírito.

Os trabalhos são árduos, pois o tempo urge e na mesma proporção e intensidade, haverá sofrimentos e dores para vossa humanidade.

Filhas queridas do Meu coração, acreditai sempre na Força do Amor, pois ele vos conduzirá aos céus.

Maria de Nazareth

 

Perguntei sobre as batalhas no plano Astral:

Maria – Essas batalhas são constantes, pois sempre se digladiaram. Há milhares de anos vindes em lutas. Estes seres que ora combateis, um dia fizeram parte de vossas vidas e não é por acaso que hoje batalhais, em campos diferentes, por causas opostas.

Amai-vos uns aos outros, como Jesus vos ensinou e assim tereis o céu.

Digo-vos, não haverá paz e felicidade neste orbe, somente choro e ranger de dentes até o alvorecer da nova era de luzes e bênçãos, onde os seres habitantes deste planeta viverão em fraternidade e amizade, seguindo conscientes as pegadas d`Aquele que Presente se fará com maior intensidade e beleza.

Paz e Amor.

 

Maria de Nazareth

GESH – 03/02/2001 – Vigília, ES

 

 Nota: Mensagem retirada da Divulgação 28




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web