3763

Pensais que não vos ouvimos

28/05/2018



Filhos amados!

Guardamos no coração os clamores a nós endereçados.

Pensais que não vos ouvimos!

Nenhum lamento, choro, grito ou súplica corta o ar sem que percebamos.

Se nosso agir não é de imediato, sentido por vós como resposta amorosa ao clamor, é porque os caminhos que vos ligam a nós encontram-se obstruídos pelas agruras do espesso carma, pelo qual tendes que passar com resignação, antes de alcançar a graça solicitada.

Não somos infratores da luz, antes sim, somos aqueles que tendo entendido as lições, nos submetemos, corajosamente à sua força caridosa, tendo assim nossos espíritos alcançado a libertação das rodas reencarnatórias, antes de vós.

Eis porque, conhecendo a grandeza do Amor Divino e a perfeição de Suas Leis, não podemos vos livrar da dor por completo, no momento exato em que lançais vossas súplicas. Somente quando nos chega o sinal, autorizando o socorro, vamos ao vosso encontro.

Antes disso, é o bálsamo de nosso amor, o unguento da compaixão e as doses de caridade que sopramos em vossas provas.

Findas as tarefas de resgate, vos deixamos na paz do Altíssimo, lembrando que não só para livrar-se da dor, deve mover-se o espírito no caminho do progresso.

Mais rápido avançam aqueles que vivendo felizes estendem caridosas mãos no concurso fraterno para com os retardatários do caminho.

Que a Paz de Jesus seja o baluarte de vossa jornada de redenção.

Com amor

 

Maria

GESH – 06/11/2009 – Fernando de Noronha, PE – Brasil

 

Nota: Mensagem retirada do Livrinho de Maria




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web