3819

Depoimento de um ex-usuário de drogas

05/01/2019



Salve, Mestre, que me resgatou!

Irmãs, meu nome é Carlinhos.

Tive minha vida ceifada por uma picada de agulha, que me levou do êxtase à loucura absoluta. Sem nada esquecer, hoje estou devidamente informado que tudo ocorreu na expressão do meu livre arbítrio.

Desencarnei na década de 70, aos 18 anos. Por anos, penei, passei por torturas alucinantes nas mãos de traficantes de cidades de viciados, no astral inferior.

Naquele local, para sentir-me vivo e pela falta do “pó da ilusão”, desejava a dor e, por vezes, me auto-mutilava.

Na cidade infernal dos viciados, concordei em trabalhar para os traficantes que comandavam o local. Como viciado, era cego e fiel aos seus propósitos, na ânsia de receber mais uma dose.

Um dia, só por curiosidade, pensei na minha família e, como num passe de mágica, tive um sonho muito nítido, com cenas daqueles que antes me eram muito queridos. Vi minha mãe, pai, irmãos, primos, amigos. Nessa hora, foi como se uma faca estivesse sendo enterrada no meu peito. Foi angustiante e doloroso ver a dor e a solidão que causei aos meus amados pais.

De súbito, vi várias sombras acompanhando meu irmãozinho, que na época do meu desencarne tinha 2 anos. Entrei em pânico! Como um louco, e nem sei como, rezei, implorei. Na Cidade infernal, me ofereci como escravo, pedi aos Senhores que não levassem meu irmão aos horrores das drogas. Eles riram e zombaram muito de mim, oferecendo mais drogas, as melhores, diziam.

Um dia, num canto escuro da cidade, muito envergonhado, lembrei de Jesus e rezei um Pai Nosso. Pedi a Deus, ou a quem pudesse me ajudar, que me ouvisse, que fizesse o que quisesse comigo, mas que ajudasse o meu irmãozinho. Assustado, vi uma senhora muito bonita aproximar-se de mim e perguntar se eu teria forças para sair dali pelas minhas próprias pernas. Com muito medo, eu a segui.

Admito, meus irmãos, que não foi fácil o que passei depois disso para minha recuperação. Dei muito trabalho aos amigos espirituais. Briguei, chorei e implorei por mais uma dose de pó.

Xinguei, tentei fugir.

Então, cansado e com medo, me rendi ao tratamento.

Hoje, aqui estou, fazendo parte de uma equipe maravilhosa que socorre esses meus irmãos drogados, escravos do vício. Confesso que ainda tenho medo de escorregar, mas fortaleço-me com meus instrutores e, principalmente, no amor de Jesus e de todos que me ajudam. Saio somente acompanhado dos nossos guias. E assim, muito lentamente, vou me desvencilhando da influência perniciosa das drogas.

Peço a Deus, que em minha futura encarnação, que iniciarei em breve, tenha forças para enfrentar os tormentos íntimos e seculares que me acompanham e, finalmente, consiga lutar pela vida.

Agora, limpo, sei que não há alegria maior do que estar em pleno controle da razão, fazendo parte de um trabalho edificante.

Hoje, sou feliz, porque tenho bons amigos e a Luz do Mestre Jesus sustenta-me nas horas de aflição.

Peço ao Pai um momento de paz aos meus irmãos viciados e força aos Anjos do resgate.

Luz a todos.

 

Carlinhos

Ex-viciado e trabalhador da Cidade Espiritual Servos de Jesus, atendendo usuários de drogas

GESJ – 09/10/2018 – Vitória, ES – Brasil




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web