3869

Amados Irmãos!

04/08/2019



Partindo do princípio que a Terra como morada temporária do homem encarnado, é concessão da misericórdia divina em prol de sua evolução moral, cabe à humanidade terráquea adotar providências para manter o planeta em condições perfeitas de habitabilidade, aqui compreendida a proteção ambiental e o aproveitamento de seus recursos naturais com parcimônia e respeito.

Entretanto, lastimamos profundamente sua omissão – e aqui nos referimos de forma generalizada, uma vez que cada ser possui seu grau de responsabilidade para com a Mãe Terra – e não podemos atribuir apenas aos governantes a tarefa de zelar pelas suas fontes de vida e energia, bem como pela manutenção do equilíbrio ecológico.

Concedida a título de empréstimo, é preciso que o homem perceba o caráter transitório de que se reveste suas posses, concluindo sobre a necessidade de preservar seus mananciais hidrográficos e florestas naturais, de modo a devolver ao Criador, por ocasião de seu retorno à espiritualidade, a casa em ordem, assim como foi recebida.

Atos de vandalismo contra o Planeta, além de demonstrarem ingratidão Àquele que lhe deu a vida e as condições necessárias à sua subsistência, provocam reações inimagináveis ao seres humanos, pois ferem a harmonia das leis cósmicas, estabelecendo para o futuro situações de extrema gravidade, concretizadas através das respostas dadas pela natureza, tais como grandes estiagens, furacões, terremotos e outros fenômenos de ordem geológica.

Acresce à situação acima, a indisciplina mental a que a humanidade vem se submetendo, criando formas-pensamentos deveras exigentes cujos tormentos reclamam mais violência, resultado do que se vê nas mais variadas dimensões do Orbe.

Queridos irmãos, nosso alerta é de que, mantida a atitude de desrespeito ao Planeta, quer em sua parte física ou em sua contextura astral, por deliberação individual ou coletiva, uma vez atingido o grau “Y” da tolerância permitida pelos Engenheiros Celestes, a desorganização das forças que regem o equilíbrio da Terra desencadeará uma série de fatores cármicos, acarretando momentos dolorosos para toda sua humanidade.

Aqueles em cujos corações transborda o amor e na mente a sensibilidade capaz de detectar a hora crucial vivida pelos seres terrestres, não deve temer.

Abominai as guerras.

Lutai contra a violência.

Permanecei honestos.

Sedes justos e humildes.

Amai ao próximo.

Assim, estareis livres deste pesadelo, pois como já afirmamos em oportunidades anteriores, existem planos de socorro delineados por seres altamente especializados em tarefas de salvamento, para serem executados no momento oportuno, visando preservar dos acontecimentos trágicos aqueles cujo merecimento justifiquem sua atuação.

Paz ao Grupo

 

Em nome de Ramatis

somos Jardineiros do Universo

GER – Mensagem psicografa em 19/05/1995

 

Nota: Mensagem retirada do Livro – Os Extraterrestres e Nós – Vol. I – Grupo Espírita Servos de Jesus




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web