824

As Trevas Não Podem Ofuscar a Luz

06/08/2006

      A+ A-


Saudações pupilos amados!

Diferentemente de outros tempos, a nossa aproximação da mente que canaliza nossos pensamentos, tornou-se um tanto quanto mais fácil, permitindo a projeção em resposta a certos casos, em que a solicitação atende anseios, além do interesse individual, daquele que personifica a dúvida. Portanto, endereçamos a resposta a todos os trabalhadores de última hora que, com os corações tocados de sincera emoção na direção do auxílio fraterno, súplices pelo trabalho redentor, colocam-se a Serviço da Luz.

Todos, sem distinção, apresentando as condições mínimas, são recrutados e conduzidos pelas Equipes de Trabalho ao serviço, dentro das possibilidades de realização de cada um.

No entanto, o contato com as realidades duríssimas no plano espiritual, nessa hora grave que a Terra atravessa, vem marcando profundamente as almas despreparadas, sem conhecimento e sem experiência no socorro fraterno. Mãos vazias, que se estendem para o auxílio, porém não possuem ainda as calosidades que endurecem a pele, protegendo-a.

É possível verificar que muitos dos pupilos amados, trabalhadores de última hora, trazem em suas consciências fortes impressões dos acontecimentos vividos e das cenas vislumbradas, pois essas nada de agradável tem a oferecer, apenas dores, sofrimentos atrozes, desespero e penúria. Esses irmãos retornam com suas mente impressionadas e projetam as negatividades assistidas no receio, na dúvida, que terminam por provocar sintomas em seus corpos.

É importante afirmar que todos dispostos a servir ao Cristo, com os corações repletos de amor, nunca estão desamparados, e são conduzidos ao serviço que sua alma ainda imperfeita é capaz de realizar. Após cada excursão de trabalho no astral, os Supervisores são orientados a higienizar os corpos astrais dos trabalhadores, permitindo que o regresso ao corpo físico não leve resíduos que prejudiquem o corpo de carne. Todos os cuidados são adotados no sentido de resguardar a integridade física do caminheiro encarnado. Que as suas mentes despreocupem-se, não criando novos obstáculos ao serviço, trabalho-redentor. É mesmo uma prova para o espírito imperfeito, sustentar a fé, na luz que atravessa as trevas e incólume passa, irradiando forte do outro lado. As trevas não podem ofuscar a luz, assim como a lama não sujará o espírito trabalhador que segue amando o próximo. Confiai e servi.

Sois assistidos por Instrutores Maiores, irmãos mais velhos e preparados para o serviço; nada deveis temer. O trabalho é muito, o sofrimento impera. É necessário sustentar as mãos amigas na direção dos que choram. Poucos trabalhadores nessa hora, desejam renunciar ao conforto, à alegria, ao descanso, para enxergar ao seu lado a dor, o choro, o lamento, e todos com coragem suficiente, precisam seguir adiante enfrentando com galhardia, a tarefa que se vos apresenta, como escada de progresso e ascese espiritual.

É hora de dores e sofrimentos sim, mas também de redenção e renovação íntima, para aqueles que desejarem.

Que Jesus nos abençoe, hoje e sempre.

 

Ramatis

GESJ - 12/07/2006 - Vitória, ES - Brasil




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web