43

Divulgação 43

20/03/2007

      A+ A-


Aos prezados leitores, amigos e irmãos em Cristo, desejamos muita saúde, serenidade, reforço na fé e na coragem para enfrentarem as dificuldades que surgirem no dia-a-dia.

Nada de blasfêmias, revoltas e excesso de tristeza quando o infortúnio bater em nossa porta, pois não há injustiça divina. O que existe é queima de carma, segundo os hindus, ou colheita de má semeadura, nesta, ou em vidas pretéritas.

Palavras de Jesus:

"A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória!" "A cada um, segundo seu merecimento!"

Neste número, colocamos todas as mensagens de Helena Blavatsky (fundadora da Teosofia) recebidas desde outubro de 2006 até agora.

Madame Blavatsky, como também é mundialmente conhecida, é um espírito de intelecto bastante avançado. Suas palavras, como os leitores verão, são tão claras, precisas e contundentes, que ninguém precisa ter olhos de ver ou afinidade espiritual para senti-las e compreendê-las. São diamantes já lapidados.

Obrigada, Helena, irmã em Cristo, por seu valoroso testemunho sobre o Espiritismo, neste crepúsculo de ciclo que vivemos. Que seu esforço, fé no seu Mestre, que também é o nosso, e a coragem para usar uma médium num Centro Espírita e dizer o que deve ser dito nesses dias turbulentos que correm, sejam recompensados, abrangendo um grande número de pessoas indecisas que se encontram em cima do muro, sensibilizando seus corações e despertando seus espíritos para uma urgente, urgentíssima renovação nessa arrancada final dos Tempos Apocalípticos!...

Sinceramente, eu nunca sequer imaginei que pessoa tão famosa no mundo moderno, contrária à comunicação com os mortos através do intercâmbio mediúnico, viesse, um dia, manifestar-se em nosso pequenino GESH através da psicografia e psicofonia. Francamente, foi muita areia para o nosso caminhãozinho. E, como se isso não bastasse, recebemos uma linda mensagem de Alice Bayle, também teosofista, com a qual encerraremos a primeira parte.

Não sei se estas mensagens são frutos do nosso esforço, dedicação, seriedade no desempenho do trabalho e muito amor à causa que abraçamos, ou um brado para o despertar dos teosofistas, seus seguidores, ou as duas coisas. Seja o que for, acreditem ou não, estamos fazendo nossa parte, publicando-as.

Logo a seguir, apresentamos as mensagens restantes recebidas quando da nossa última viagem ao Rio de Janeiro, em 10/2006, para lançamento do livro: Mãos Súplices – Nos Bastidores Visíveis e Invisíveis dos Presídios.

Salve o Divino Mestre Jesus, Aquele que nos ensina o Caminho, a Verdade e a Vida que nos conduzem ao PAI.


Corrijam minhas obras

Quantos gritos eu ouço!

E, ao ouvi-los, pergunto-me como pude ignorar sua presença durante tanto tempo!

Que caminhos trilhei que impediram minha mente, expressão digna do Criador, de seguir a rota traçada?

Orgulho, irmãos!

Acreditei que a mente seria suficiente para elucidar os enigmas da vida. Esqueci-me de considerar que, animando o cérebro material e ativando as faíscas estimulantes das atividades cerebrais, havia uma alma, pertencente aos planos imateriais, ligada ao corpo físico pelos fios da vida.

Há um propósito na descida do espírito para a matéria, pois o acaso não existe nos planos perfeitos do Criador. E o meu, além daquele a que pobremente consegui dar cumprimento, era o de socorrer os que gritavam de desespero e dor.

Não há, no mundo espiritual, nada além do amor, capaz de aplacar a fúria do sofrimento. E eu, além de negar o exercício desse amor, disseminei a crença errônea de que não há intercâmbio entre os mundos material e espiritual.

Corrijam minhas obras, ainda que tardiamente, pois agora quero apenas gritar para o mundo meu equívoco, afirmando que sem a ponte bendita da mediunidade, somos peregrinos insaciáveis a vagar na triste solidão e no confronto com nossos erros.

Só a Mente Sublime do Criador poderia conceber a ligação perfeita que sustenta, ampara e corrige o caravaneiro errante do astral.

Graças ao Senhor, pela chance que me chega!

Graças, irmãs, pelas mãos que me acolhem e traduzem meu pensamento.

Graças a Jesus, pelas lições tardias que me alcançam, antes do fim.

Helena Blavatsky, em 27/10/2006


Minha rebeldia inconsciente

Tanto amor assim é difícil para mim compreender, pois muito falei e pouco fiz pelos Mestres.

Perdoando minha rebeldia inconsciente, estenderam-me, uma vez mais, as mãos caridosas e conduziram-me até aqui.

Ao Mestre Kuthumi, devo essa oportunidade e procurarei ser digna da nova chance de trabalho que estou recebendo.

No meu tempo, o conhecimento principiava no desvendamento dos mistérios do mundo oculto e aqueles que a tal ofício se dedicavam, encontravam muitos obstáculos, dificuldades e o sarcasmo dos descrentes.

Acomodados entre as paredes seguras do conhecimento limitado das épocas, os habitantes do planeta recusavam-se a se aproximarem das janelas que se abriam para outros mundos, aumentando o entendimento da vida.

Eu fui um desses habitantes.

Também nos dias de hoje, novamente reclusos entre as paredes do confortável, mas estreito século XX, os seres humanos recusam-se a se aproximarem das janelas espirituais que anunciam as novas lições, como promessa de conhecimento do século XXI.

Mas, agora, não mais me calarei e todos os esforços envidarei para, com os Servos de Jesus, evocar as forças íntimas dormentes nas almas humanas, para que creiam.

Estudem e procurem compreender o que se passa ao seu redor. No plano astral, como estranho balé, nuvens densas e brancas deslocam-se entre si, ora aumentando, ora diminuindo seu tamanho, num embate de forças visivelmente em ação decisiva.

Quero estar a frente do grupo liderado pelos Mestres, pois fascinantes são suas lições. Porém após tantos anos de dissabores e enganos, mais do que fascinada, quero estar ativa, trabalhando como e quando Ele queira, esclarecendo e amando.

Só há gratidão em meu coração, por tudo que aprendi, pelo que agora recebo e pelo que ainda posso fazer.

Para aqueles que duvidam da existência dos Extraterrestres, dos Intraterrestres e de todas as coisas existentes entre os céus e as terras, direi: muito cuidado, pois as surpresas nada agradáveis do desencarne não obedecem aos caprichos de nossa razão limitada.

Se a paz é o que desejamos, então precisamos construir a paz em nós e o mundo ficará em paz.

Helena Blavatsky, em 28/10/2006


Venho acertar um débito

Irmãos e amigos, em nome do Cristo, eu vos saúdo!

Grata pela oportunidade de comunicação que me foi concedida esta noite.

O Calvário do Cristo representa a parcela de sacrifício, com a qual cada um de nós deve ser brindado pela Misericórdia Divina.

Ele veio exemplificar o procedimento cristão que todos nós deveríamos abraçar com gratidão. No entanto, fugimos do sacrifício, da renúncia e da dor, como se estes representassem para nós o fim, a morte ou o extermínio.

Mal sabemos, limitados que somos pela pequenez de nossos espíritos que, como a chama do Sagrado Coração, o sacrifício, a dor, o sofrimento e a renúncia são os "portais de iniciação" a todos que desejam libertarem-se da matéria animalizada.

Fugi aos meus compromissos; desapontei, antes de tudo, a minha própria consciência, sabedora antecipada que era dos débitos e da tarefa. Hoje, descortina-se à minha frente o conhecimento que me faltava. Não há descontinuidade nos planos de Deus! Todas as ações encontram-se encadeadas numa linha contínua, cujo propósito é conduzir cada um de nós ao progresso e à ascese, superação de nós mesmos. Então, se nos recusamos a enfrentar as dificuldades no caminho, que exigem o quinhão de sacrifício e renúncia que nos cabem, como poderemos dar cumprimento à Lei do Progresso?

Fugindo das nossas tarefas, desarmonizamo-nos com as Leis Divinas, saímos do roteiro traçado e enveredamos por energias desconexas de desequilíbrio e perturbação, que nada contribuem para a alegria e o bem-estar.

Retomar o caminho traçado pelo Alto é colocar a mente naquilo que foi abandonado, qualquer que seja o tempo ou o lugar.

Assim deve ser com qualquer espírito, e em qualquer estágio de evolução que se encontre. Fugindo ao planejamento, deverá retornar ao ponto em que parou, estacionando na aprendizagem salutar, a única ferramenta capaz de alçar as criaturas acima das vibrações pequeninas e frágeis da matéria densa.

Meus irmãos, aqui venho, após longa peregrinação, agradecida pela porta que se abre e me permite retomar o trabalho abandonado.

Assumo a minha parte no sacrifício exemplificado pelo Mestre Maior e rendo-me à vontade do Alto em servir, onde e como me for possível, até que esteja consumida a última gota de energia que deveria ter sido empregada no socorro e amparo aos sofredores.

Nada faço que mereça palavras de exaltação ou mérito, pois que tão somente venho acertar um débito, há muito relegado a segundo plano, pela ignorância e pelo orgulho de minha alma. Aproveitando a oportunidade a mim concedida pelo Pai, e já fazendo uso da prerrogativa de espírito em correção, quero alertar-vos para que analiseis vossas consciências e verifiqueis se nos Planos de Deus encontrai-vos ajustados, de acordo com a preparação espiritual que recebestes antes deste reencarne.

Que o sofrimento vivido por aqueles que se enganaram possa auxiliar a irmãos no caminho da redenção, alertando-os quanto à responsabilidade espiritual perante o próximo, especialmente nesta hora em que toda a humanidade encontra-se carente e necessitada de mãos amigas e palavras de orientação, conforto e esclarecimento.

De acordo com o que me foi orientado e concedido pelos Trabalhadores desta Casa, coloco-me ao dispor para responder as questões que porventura queiram endereçar-me.

Margarida: É a irmã Helena Blavatsky quem está falando?

Resposta: Simplesmente Helena, uma vossa serva.

M: A irmã está exagerando...

R: Devo recomeçar e assim o quero fazer.

M: Pode contar com o nosso apoio, carinho e compreensão.

R: Permitam-me, os médiuns desta Casa, que eu me manifeste e trabalhe; é uma colaboração que humildemente vos peço, eu que recusei a tantos espíritos a manifestação, agora necessito da mediunidade dos encarnados para dar cumprimento aos Planos de Deus e retornar à linha contínua do progresso, da qual me desviei voluntariamente.

M: Irmã, nossa Casa foi fundada, como já deve saber, há 36 anos e com o objetivo de atender a todos que procuram o GESJ (Grupo Espírita Servos de Jesus), tanto às pessoas ainda encarnadas, quanto aos irmãos do plano espiritual. Portanto, nós não estamos fazendo mais do que nossa obrigação em recebê-la, cumprindo nosso objetivo aqui na Terra. E como já conhecemos o trabalho da irmã, embora não tenha lido a sua obra, mas li a de alguns dos seus seguidores - trabalho muito sério, bonito e com bastante revelações como o de Allan Kardec – colocamos a Casa à disposição. A irmã pode usá-la a vontade, fazendo sua programação de acordo com o Mestre Kuthumi, que é o nosso querido Mestre Ramatis, e seguir em frente.

R: Não apenas em conhecimentos contribuirei, mas principalmente no trabalho técnico de desenvolvimento da mediunidade daqueles que permitirem e me receberem de coração aberto.

Procurarei auxiliá-los, limpando os canais de comunicação, higienizando os campos de contato, estabelecendo ligações fluídicas que permitam a clareza nas comunicações, visões e audições. A todos que se encontrarem receptivos, procurarei ajudar.

Não rejeiteis minha presença, pois com Jesus trabalho e venho ter convosco auxiliando, sim, porém dando cumprimento à tarefa que negligenciei, sendo, portanto, a maior beneficiária do serviço que ora presto.

M: Quando a irmã se manifestou pela segunda vez, passou por minha mente uma idéia. Não sei se estou certa, mas que a irmã seria, dentro de bem pouco tempo, uma espécie de médium no plano espiritual entre o Mestre Ramatis e médiuns do nosso Grupo. Será que minha intuição está certa?

R: Está certa irmã. Também este papel poderei desempenhar.

M: E nós precisamos mesmo, porque, as vezes, a psicosfera está tão densa, tão pesada, que as manifestações de Irmãos Superiores, como o Mestre Ramatis e mesmo o Mestre Shama Hare, entre outros, se tornam muito difíceis.

R: Contudo, se me permitem a franqueza, muito embora compreendam a mediunidade, muitos médiuns ainda resistem em entregarem-se plenamente ao serviço, principalmente guardando dúvidas em suas mentes. Venho, desde algum tempo, observando e preparando-me para atuação junto a esse Grupo. O momento propício à manifestação me foi concedido durante a viagem por vós realizada; porém, desde algum tempo, encontro-me presente entre vós.

Venho estudando os médiuns que aqui trabalham, não apenas na noite de hoje, mas no conjunto, como um todo, dos mais desenvolvidos aos iniciantes, e muitas dúvidas e resistências mentais dificultam a comunicação.

Quanto mais entregues e confiantes, maiores os resultados e, para isso, trabalharemos no sentido de auxiliar a todo o conjunto de Trabalhadores desta Casa, suplicando a Deus que nos abençoe o esforço e a colaboração.

Muitos outros irmãos se encontram presentes e poderiam comunicar-se; todavia, ao aproximarem-se de alguns trabalhadores, enfrentam barreira intransponível, criada pela mente do médium. É necessário, portanto, que técnicas sejam empregadas no sentido de auxiliar os médiuns a entrega plena ao serviço. Suas mentes necessitam, igualmente, prepararem-se para encarar com naturalidade o intercâmbio sadio e urgente que a hora exige.

É preciso colocar em prática, trazendo, para o plano material, a realidade do plano espiritual em favor do esclarecimento da humanidade terrena. De que adiantaria uma Casa de Trabalho como esta, receptiva e destituída de todas as formas de preconceito, se seus médiuns põem barreiras ante a presença de irmãos e amigos de notória atividade espiritual? É preciso que cada trabalhador incorpore, não apenas espíritos, mas também a sincera entrega e aceitação da postura exigida pela Dirigente da Casa.

Que a Paz do Senhor dos Mundos nos envolva e apóie nosso caminhar, hoje e sempre.

M: Que Deus a ampare nesta tarefa, no sentido de afastar as barreiras das mentes dos nossos médiuns, para que eles cresçam mais depressa e tragam, para todos, os frutos desse crescimento espiritual.

R: Todos que se entregarem sinceramente crescerão e suas mentes devem estar preparadas para o salto evolutivo.

Jesus caminha conosco. Quem poderá ser contra nós?

Salve a Força da Luz! Salve o Divino Jesus!

Helena Blavatsky, em 08/11/2006


Tarefas de responsabilidade e amor

Os médiuns estão equivocados quando pensam que cabe à Equipe Espiritual aprimorar-lhes o dom mediúnico. É tarefa do médium estudar a doutrina dos espíritos, modificar-se espiritual e moralmente para, gradualmente, desenvolver as aptidões mediúnicas, que se aprimoram na medida direta do seu esforço.

A Equipe Espiritual pode até sustar sua faculdade mediúnica por Permissão Superior, quando lhe for solicitada, para evitar maiores quedas, através da mediunidade usada para fins escusos e proveito próprio.

Os médiuns devem esforçar-se não somente para adquirir conhecimentos, mas, acima de tudo, modificarem-se moral e espiritualmente.

Os compêndios espíritas são muitos, mas nunca devem iniciar seus estudos por outros, que não sejam as Obras Básicas do Mestre Lionês. Lições profundas, numa linguagem universalmente compreendida, abrem a mente do médium e tornam-no cada vez mais acessível ao mundo espiritual, pois quando estuda e compreende a lição, modifica-se, trabalha na Seara de Luz com maior interesse e o dom mediúnico expande-se, aprimora-se.

Não basta ser excelente médium, mas de moral duvidosa. É necessário o aprimoramento moral para se tornar digno de ser chamado médium Servo de Jesus.

Nessa Casa de Trabalho Iniciático, as lições são claras e somente não aprende aquele que ainda traz dentro de si os equívocos humanos exacerbados que abafam o desejo sincero de progredir.

Sob a égide do Mestre Kuthumi (Ramatis) e a proteção de Jesus, somente permanece estagnado quem assim o desejar. Mas o ser humano é incrivelmente dúbio e quando, enfim, descobre o caminho do progresso, deixa-se dominar pelos sentimentos menos nobres e, mais uma vez, desvia-se da senda.

Os médiuns devem dedicar-se ao estudo e à própria transformação para galgar novos degraus, superando os próprios erros através do trabalho redentor.

Igualmente, aquele que doutrina deve esforçar-se pela mudança íntima e moral.

Suas vibrações emitidas pelos pensamentos e palavras interferem positiva ou negativamente no irmão sofredor comunicante.

As palavras devem ser carreadas de sentimentos nobres e sinceros, que certamente alcançarão o sofrido irmão.

Todos que trabalham na Seara Espírita, médium ou não, trazem grande cota de responsabilidade para com os espíritos que se comunicam. A tarefa que cabe a cada um deve ser encarada com responsabilidade e amor.

Realizar o trabalho apenas para "descarregar energia" é um erro.

Deve receber o irmão que chega como um ente muito querido, que desejaríeis despertar para o caminho do progresso ou aliviar seus sofrimentos e aflições.

O intercambio na Seara Espírita é um caminho de redenção suave e prazeroso, que exige sacrifício e renúncia, mas que lança o Seareiro sincero a novos patamares de evolução.

Crede irmãos, trabalhar com Jesus na libertação das consciências estagnadas nas regiões sombrias é um dos caminhos mais suaves para a consciência culpada.

Paz, convosco. Sigamos com Jesus, hoje e sempre.

Helena Blavastsky, em 24/11/2006


A Lei do Progresso

As Leis que regem os Universos são iguais para todos.

As Leis que regem a vida planetária são iguais em todos os planetas.

A Lei do Progresso é igual para todas as humanidades.

Cada indivíduo percorre e alcança a Lei do Progresso de forma diferenciada. Inevitavelmente haverá de alcançá-la ou esta o alcançará, independente de sua escolha.

A Lei do Progresso alcançou o planeta Terra e sua humanidade, independente da vontade humana. Já não pode mais ser adiada, pois há um limite. Sem que os seres humanos tenham alcançado o progresso necessário, este é imposto pela Lei. É o que ocorre no momento, com esta humanidade.

A Lei do Progresso a alcançou e impulsionará o planeta e seus habitantes, aqueles merecedores, para o alto, na ascese inevitável.

Quando a Lei do Progresso atinge uma humanidade compulsoriamente, as criaturas que ainda possuem os "porões da consciência" repletos de negatividades, como os medos, desequilíbrios, vícios e maldades, verão-se arrastadas para planeta afim com sua densidade e serão submetidas a mais um ciclo planetário para retificação, até que esvazie completamente os "porões" de sua alma.

Não há o que temer ou reclamar. A Lei é justa e magnânima, ofertando, sempre, mais oportunidades ao espírito faltoso; todavia, há um limite de tolerância para os rebeldes e quando alcançado o limite, o ser perde a liberdade do livre arbítrio. Este fica temporariamente suspenso, até que o ser readquira as condições de novamente tê-lo de volta.

O indivíduo que perde seu livre arbítrio é porque esgotaram-se todas as formas de tolerância da Lei do Progresso; então, é submetido à corrigenda compulsória, sem conseguir interferir no processo e pelo tempo necessário à sua retificação ante a Lei.

Portanto, irmãos, o mais justo e sensato ao espírito é seguir as Sublimes Leis Imutáveis do Progresso. Paz, convosco. Paz em Jesus.

Helena Blavatsky, em 25/11/2006


Não existem limites entre a matéria e o plano espiritual

O movimento espírita estagnou-se.

A mente brilhante do Mestre Kardec muito ainda possuía para lançar ao seio da humanidade; muito mais ele sabia, mas que não pode editar, devido ao impacto negativo que causaria na sociedade preconceituosa da época em que vivíamos.

Estudando-se suas anotações, percebe-se nas entrelinhas um vasto e amplo conjunto de sentidos no mesmo assunto, que não pode ser "dissecado" em sua profundidade, pois a sociedade demorou a aceitar-lhe e entender-lhe as mensagens.

Passados mais de cem anos, os espíritas atuais retrocederam, pois não entendem as entrelinhas e não aceitam outros Mestres que vieram complementar os estudos de Kardec.

Infelizmente, fui daqueles que prejudicou o belíssimo e importantíssimo trabalho de libertação da humanidade do jugo do preconceito de céu e inferno.

Busco freneticamente, dentro das minhas possibilidades e dentro da aceitação da humanidade, trabalhar na Seara de Jesus, no intercâmbio da mediunidade tão profunda, explicada pelo estudioso de Lyon.

Afeita à letra, em detrimento do espírito imortal, vejo-me agora, após o grande equívoco, buscando esclarecer a humanidade acerca da vida espiritual.

Não existem limites entre a matéria e o plano espiritual. Todos mergulhados no Éter Universal comunicam-se e permanentemente estão interligados.

Extraordinária força pulsa no íntimo de todos os seres viventes, impulsionando-os à evolução.

Os espíritas matam o espírito pela letra, tomando-a equivocadamente, alterando-lhe o sentido, muitas vezes até por um erro gráfico. Fazem com a Doutrina Espírita o equivalente ao que os católicos fizeram com a Bíblia.

Irmãos, a simplicidade da realidade muitas vezes não convence aos pseudo-cientistas, que só aceitam as verdades descobertas após complexas equações matemáticas.

A verdade é simples. O espírito é imortal e possui vida plena na dimensão em que vive.

A matéria é transitória, apenas veículo utilizado pelo espírito, ofertado pela Misericórdia de Deus, para o progresso mais rápido das criaturas.

O sofrimento é conseqüência dos atos de nós mesmos. A dor impingida ao próximo retorna para nós mesmos centuplicada, porquanto, quem sofre avaliza-lhe o valor.

"Há muitas moradas na Casa do Pai". Portanto, não poderíamos estar sós no Universo, seria injustiça divina, tanto espaço, tantos planetas e galáxias desabitados...

O progresso de cada criatura é de sua inteira responsabilidade. Para isso, o Pai nos oferta o livre arbítrio.

O livre arbítrio é recurso divino para os seres ainda inferiores alcançarem, por meio próprio, os planos superiores.

Não há céu e muito menos inferno. Existem dimensões apropriadas a cada um, segundo o seu merecimento. Planos agradáveis para os bons e de sofrimento para os faltosos.

Não há injustiça divina; há profundos equívocos humanos.

Allan Kardec, o grande Mestre, minuciosamente descreveu um roteiro ao espírita desejoso de progredir; mas falta ao ser humano, neste momento apocalíptico, certo grau de humildade que o colocaria em melhor situação espiritual.

Jesus é nosso Guia, hoje e sempre.

Helena Blavatsky, em 15/12/2006


Praticai as lições de Jesus

Não vos preocupeis com a aceitação das minhas palavras, que vos chegam de forma inusitada, através da mediunidade.

A Helena que fui e a que hoje sou, são diferentes. Hoje, busco a simplicidade e a clareza da linguagem, posto que palavras complexas e muito cientificismo atropelam o conhecimento e tornam a mensagem indecifrável.

Sei, pelo pouco contato convosco, que a incredulidade alheia não vos afeta e sou grata por isso.

Sigamos com Jesus. A Este, dedicamos sincero amor e obediência. O Mestre Kuthumi continua a nos orientar e a ele agradecemos o nosso despertar.

Espíritas! Libertai-vos, enquanto é possível, enquanto vossa sociedade ainda está de pé, pois quando ruírem todas as estruturas da "sociedade convencional" que conheceis, através da transformação geológica da Terra, descobrireis que já é tarde.

As vidas futuras dependem do vosso proceder hoje. O passado não pode ser mudado, mas o futuro em construção depende de vós, depende de vossas atitudes presentes.

Substitui o ódio, pelo amor, o egoísmo, pelo altruísmo, a violência, pela paz. Assim estareis a construir um mundo melhor para o futuro, através de ações simples de abnegação em benefício do próximo.

Praticai as lições de Jesus. Paz, convosco.

Helena Blavatsky, em 15/12/2006


Noite escura a Terra atravessa

A fenomenologia espírita, as materializações, voz direta e mesas falantes foram recursos de impacto utilizado pela Espiritualidade Superior para o inicio do advento do Espiritismo, foram os detonadores psíquicos para Allan Kardec codificar a Doutrina Consoladora.

Nos tempos modernos, o homem não carece de tais recursos, pois sua mente já bastante desenvolvida apreende de pronto os ensinamentos da Doutrina Espírita. Mas há um recurso que ainda hoje impulsiona as criaturas ao Espiritismo, independente da fenomenologia, independente de suas fracas vontades: é a dor e os desequilíbrios decorrentes da mediunidade descontrolada.

Esta humanidade, por rebeldia, retarda sua evolução, pois houvesse seguido rigorosamente a Programação Superior e o Espiritismo seria hoje religião mundial. Mas o que ocorre é que um número reduzido da humanidade curvou-se aos Ditames Maiores e segue as Lições de Jesus.

Reduzido contingente de seres humanos aportará a Nova Era de Aquarius, onde a harmonia e a paz imperarão entre os homens.

O que se percebe, hoje, é o homem materialista, antagônico do homem espiritualizado, programado para este estágio do calendário terreno.

Noite escura a Terra atravessa! Aguardemos o raiar do novo dia, trabalhando com Jesus hoje e sempre.

Intensa negatividade vos cerca.

Os sacrifícios realizados pelo Cristo Jesus são necessários àqueles que incondicionalmente a Ele servem.

Ele, o Mestre Amoroso, nos sustenta em todos os momentos, jamais se ausentando um minuto que seja das nossas vidas.

Sirvamo-lO, hoje e sempre.

Helena Blavastsky, em 22/12/2006


Enfrentando novas tarefas

Eu vos saúdo em nome de Deus, suplicando a Jesus bênçãos de coragem e destemor para o povo da Terra para enfrentamento da dor que se manifesta com intensidade na matéria.

Minhas irmãs, iniciamos um trabalho nesta Casa com muita alegria, mas não aquilatávamos a grandiosidade da tarefa aqui realizada. Para nossa surpresa, via também confraternizando com os terráqueos, Seres que jamais tive qualquer contato: os extraplanetários e os intraterrenos, apesar de conhecer-lhes a existência.

Agora, para uma nova tarefa, voluntariamente me candidatei: enfrentar o inimigo, convosco, nos cambos de batalha e socorrer os caídos. Informaram-me que na retaguarda permanecerei, como auxiliar e estudante e assim, iniciarei um novo trabalho, nesta noite, pois haveremos de enfrentar as vis criaturas que intentam dominar a Terra.

Com alegria convosco estarei, não na linha de frente, pois não recebi o devido treinamento, mas no pelotão como auxiliar nas Hostes de Jesus.

Margarida: Graças a Deus, mais um trabalhador em nossa Casa. Quem fala?

- É a irmã Helena quem vos fala.

M: Ah! Estava lendo agora mesmo uma mensagem da irmã.

H: Vagarosamente vimos nos adaptando aos canais de comunicação e assim, minhas irmãs, estaremos em luta nesta noite.

M: É a primeira batalha que a irmã vai participar?

H: Sim, sinto uma ansiedade crescente, mas a coragem e a fé não me faltam e confiantes enfrentaremos as tormentas na limpeza da Terra, para sua libertação.

M: Assim será, minha irmã.

H: Eu vos saúdo em nome de Jesus e em Sua Presença me despeço com a alegria de poder estar convosco na realização deste trabalho.

M: E nos também a saudamos em nome de Jesus, da Grande Fraternidade Branca Universal e do nosso querido Mestre Kuthumi. Que a irmã continue conosco nesta bendita causa de divulgação dos Tempos Chegados. Que Jesus a abençoe e lhe dê forças espirituais necessárias para enfrentar essa nova tarefa, que não deve ser fácil, mas, com Ajuda Divina, tenho certeza que venceremos porque o Bem sempre vence o Mal e a Vitória Final é do Pai.

H: Como humilde serva de Jesus, despeço-me.

Helena Blavatsky, em 29/12/2006


Mediunidade desenvolvida, atenção redobrada.

É compreensível ao ser encarnado, mergulhado na matéria, esquecido do seu passado delituoso e do planejamento constituído para tal existência, claudicar nas decisões, escorregar nos erros. Mas, à medida que este mesmo ser desperta sua consciência, entrega-se ao labor cristão sinceramente imbuído do desejo de melhorar-se, os "escorregões" que antes eram inofensivos à sua trajetória, tornam-se agora um grande obstáculo à sua ascese.

A mediunidade é pacifica quando bem direcionada; mas, torna-se uma tormenta a atrair dificuldades, quando mal utilizada.

No desenvolvimento mediúnico, os neófitos, concomitantemente aos estudos das Obras do Codificador, devem treinar o controle de suas emoções, analisar os próprios sentimentos e atitudes, buscando, dentro do possível, obter conhecimento e transformação íntima.

À medida que o fenômeno mediúnico estabelecido é estimulado de forma correta para o uso adequado e salutar, ele aumenta o seu potencial e caso o neófito não se esforce por modificar os pequenos deslizes de sua alma em formação, poderá a mediunidade, que é veículo de progresso ofertado pelo Pai, tornar-se motivo de queda maior para o medianeiro.

Neófitos da Seara Espírita, médiuns e doutrinadores, não basta evangelizarem-se puramente com os conhecimentos, decorarem todas as questões dos livros básicos da grandiosa Obra Kardequiana. O principal objetivo não é o conhecimento e sim a transformação da criatura.

Mesmo o ignorante que pratique as Leis do Amor está mais invulnerável ao mal que o cientista que manipula as forças do conhecimento para destruição do próximo.

Neófitos, concentrai vossa atenção não somente nas palavras, mas no sentido das mesmas, aplicando-as primeiramente em vós mesmos.

Mediunidade desenvolvida, atenção redobrada.

As Trevas, sub-repticiamente, sabem envolver a criatura encarnada e na Seara Espírita onde se trabalha com forças invisíveis aos olhos da carne, a atenção e a vigilância interna devem sempre ser colocadas em primeiro plano. Orai e vigiai, nos alertou o Divino Mestre Jesus.

Mediunidade é acréscimo de Misericórdia do Pai para resgate de dívidas com o próximo de forma mais rápida e eficaz, para arrancarem os infelizes irmãos da escuridão.

Jesus é nosso Mestre e nosso Guia, hoje e sempre.

Helena Blavatsky, 05/01/2007


O animismo e a mediunidade

A mediunidade é fato corriqueiro na história da humanidade. Mesmo que a história contada tenha sido completamente distorcida, mesmo que as religiões do mundo tentassem esconder fatos que não conseguem ou não querem interpretar, a manifestação mediúnica ocorreu e ocorre até os dias atuais, e não somente dentro dos Centros Espíritas ou Espiritualistas. Ocorre de forma velada em todas as religiões do mundo, pois quando qualquer informação é dada por via extra-física, ai está o fato mediúnico ocorrendo, independentemente dos homens o relatarem como revelação do Espírito Santo ou revelação de Deus.

O fato é que o espírito primário do homem encarnado e de muitos que povoam os planos imediatos à matéria impedem o progresso da humanidade, agindo sub-repticiamente do plano invisível ou na carne, manipulando as massas para descredenciar uma manifestação natural dentro da história mundial.

O Espiritismo é intensamente perseguido pelas Trevas, que encontra nos corações sectários o ambiente favorável para atuar. Nos dias em que viveis, é tamanha a pressão negativa das forças invisíveis inferiores sobre os humanos, que a Santa Inquisição ou as Cruzadas não se manifestaram novamente por ação das Forças do Bem que não desejam, de modo algum, tal retrocesso desta humanidade.

Portanto, irmãos espíritas atuantes, dedicados seareiros, neófitos sinceros, buscai corrigir o vosso "eu", aprimorar vossos estudos e fortalecer vossos votos de servir ao Cristo e seguir confiantes dentro da prática codificada por Allan Kardec.

Os médiuns iniciantes têm uma sombra que os persegue: o animismo.

Assim como qualquer profissão que necessita ser exercitada para se adquirir a ideal experiência, também no campo da mediunidade o trabalho mediúnico deve ser exercitado, para que o médium se torne desenvolvido o suficiente, a fim de perder o medo desse fantasma que o persegue celeremente.

O animismo, muitas vezes, faz com que o aprendiz desista da tarefa que lhe abriria as portas da evolução através do trabalho anônimo de socorro aos sofredores. Animismo é prova que todo candidato ao desenvolvimento mediúnico deve enfrentar, e cabe ao Coordenador dos Trabalhos de Desenvolvimento Mediúnico estimular o exercício da mediunidade com critério e sabedoria, para não exacerbar egos ou provocar desistência prematura daqueles que estão iniciando esta tarefa.

Superando os primeiros tempos do exercício mediúnico dentro de normas severas de disciplina e obediência, o próprio médium será capaz de discernir o animismo próprio de seu caráter, da comunicação do espírito manifestante.

Assim como nas demais profissões em que a persistência na prática leva ao aprimoramento, a prática mediúnica leva a formação do médium honesto, sincero e bom instrumento na Seara de Jesus.

Estudo, mudança íntima, aprimoramento moral, disciplina, humildade e amor são regras básicas na construção de médiuns servos de Jesus.

"A Evolução não dá saltos", lembrai-vos sempre deste adágio.

Helena Blavatsky, 12/01/2007


A polêmica já está criada

Milhares de pessoas na Terra possuem sensibilidade mediúnica sem desenvolvê-la e estão em descontrole, a mercê de si mesmas.

Não buscam o desenvolvimento desta faculdade por inúmeros motivos, expondo-se ao desequilíbrio de suas faculdades mentais e ficando extremamente vulneráveis a intensa força maligna que envolve a Terra neste final de ciclo.

Aqueles que possuem a sensibilidade mediúnica não desenvolvida, mas que freqüentam alguma religião onde orientadores idôneos conduzem os fiéis aos pensamentos e ações superiores, correm menos risco do que aqueles que, apesar de freqüentarem um culto religioso são negligentes com sua prática.

Há ainda aqueles que caem nas malhas das doutrinas dos falsos profetas que absorvem a energia do sensitivo, tornando-o escravo e vítima das artimanhas das trevas.

Todos que encarnam com a sensibilidade mediúnica aflorada devem utilizá-la em benefício do próximo e para o próprio equilíbrio e evolução. Nada é ofertado a nenhuma criatura que não tenha uma finalidade, e nada também é doado pela Divina Providência que não seja cobrado o seu uso correto.

A faculdade mediúnica é doação por acréscimo de Misericórdia do Pai, para as criaturas muito endividadas com o próximo e que, bastante arrependidas, suplicam pela oportunidade de saldarem suas dívidas e aliviarem suas consciências o mais breve possível.

Milhares de almas recebem o indulto através da reencarnação com as faculdades mediúnicas sensibilizadas, para uso proveitoso. Infelizmente, a grande maioria, talvez por que se constitui de espíritos muito rebeldes e ainda muito carregados de erros, sucumbe ante a prova e segue por caminhos tortuosos, desencaminhando-se mais uma vez, adquirindo mais saldo negativo ao seu Carma; ou ainda, caindo nas armadilhas das Trevas e tornando-se escravo da "escuridão". O desvio sempre trará graves conseqüências para o ser que se afastou de sua trajetória programada.

Portanto, aquele médium que encontra um Templo Espírita onde possa desenvolver sua faculdade mediúnica livremente, dentro dos Postulados Kardequianos, deve ajoelhar-se em pedras e agradecer ao Pai pela oportunidade, não se esquecendo de esforçar-se ao máximo, para aprender, transformar-se e praticar a Lei do Amor e da Caridade.

Irmãos, um corpo de carne perfeito traz grandes responsabilidades ao espírito encarnante; mas, se além de um corpo saudável, for portador da faculdade mediúnica, as responsabilidades serão maiores, e mais graves serão as conseqüências, caso haja a falência dos Planos Divinos para os quais fora designado, devido a sua queda moral.

Transformai-vos e servi ainda mais ao Cristo com humildade e amor. Este é o caminho da redenção.

Helena Blavatsky, 26/01/2007

Como já estava previsto, a polêmica foi criada em torno de minha comunicação através de médiuns em Grupo Espírita.

Aqueles que não me sentem nas palavras, certamente desconhecem o valor da minha alma transformada. Sigamos com Jesus, hoje e sempre.

Helena Blavatsky, 26/01/2007


Mure-se a porta do Mal

Mure-se a porta do Mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder estabeleçam o Plano de Deus na Terra.

Sobressaltado, caminha o homem. Angustiado, busca por respostas que o mantém aprisionado na carne.

Não encontrando respostas para seus sofrimentos e angústias, agride ao próximo, na tentativa vã de ser feliz.

Não olha para dentro de si mesmo, receoso de descobrir, ali, a escuridão que teme.

Agride ainda mais o meio em que vive, na tentativa vã de ser feliz.

Na superficialidade de como leva a vida, busca a Deus, querendo resposta que lhe acalente o anseio de encontrar, no próximo, a origem de suas desilusões.

Frustrado, percebe que a Divindade o desnudará e que nele mesmo reside o mal que o perturba.

Foge e agride mais uma vez o próximo e o ambiente onde vive.

Finalmente, desnudo perante si e o Criador, percebe o equívoco da fuga, mergulha na lama das regiões ignóbeis, no expurgo doloroso dos atos cruéis.

O Pai, todo Bondade, mais uma vez - a última - concede-lhe a vida na matéria, para que descubra por si mesmo os próprios erros e se redima, ante o irmão de humanidade e o ambiente em que vive.

Se fugir outra vez, será exilado da Terra; se enfrentar e transformar-se, habitará a Terra Renovada.

É a última chance de cada um fechar a porta onde mora o mal em seu coração e perpetuar a Paz, o Amor e o Poder de Deus sobre a Terra.

Paz com o Cristo Jesus.

Alice Bayle, em 28/10/2006


Como pequeninas libélulas

Paz, minhas irmãs! È uma alegria comunicarmo-nos convosco.

Estamos unidos pelo coração e esta ligação profunda nos mantém em constante e permanente comunicação.

A manifestação torna-se mais difícil para nós, pois vimos trabalhando em outras esferas, no adiantado processo da "transição planetária". Mas estamos ligados por todo o sempre e acompanhamos vossos passos.

Congratulamo-nos convosco na realização da dura e árdua tarefa que vindes realizando, com louvor, de trazer a esta humanidade, revelações que nunca foram fáceis de serem trazidas, pois a humanidade descrente de outrora é a mesma de hoje.

O planeta Terra está envolvido por intensa camada de negatividades, adensando-se ainda mais com as energias oriundas dos "abismos", que estavam contidas há milênios. Com força total, expandem-se, principalmente em determinados pontos, onde os Núcleos Trevosos, diretamente ligados à Besta, trabalham construindo castelos, cidades e usinas. Esses pontos, quais bombas prestes a explodirem, tornam-se perigosos para a humanidade. Vimos trabalhando no sentido de manter o curso normal da vida, programado pela Espiritualidade Superior, na redenção desta humanidade.

Que nenhuma ação das Trevas sobreponha-se ao Programa da Luz. E vós, como pequeninas libélulas, contribuís no trabalho de amortização das mentes para o impacto daquilo que já vivem e continuarão vivendo; dos horrores que verão ao abrirem as portas de suas casas após os dias de escuridão.

Este pequenino Grupo é a Chama Viva do Amor do Cristo, levando Luz, clareando os caminhos de tantos quantos desejam despertar.

O assédio das Trevas é intenso. Lançam bombas contaminantes que detonam ao vosso redor e as pequeninas partículas circulam entre vós, aguardando um pequeno deslize vibratório para penetrarem em vosso círculo astral e em vossas mentes, provocando desarmonia e desconfianças. Desejam minar o trabalho sólido que construístes com suor, lágrimas e sacrifícios.

Aos médiuns, solicitamos prudência no agir, no pensar, no falar, pois são, de todo o pequenino Grupo, os mais frágeis e estão sempre em contato com os dois planos. Percebem e absorvem energias dos ambientes em que se situam com maior rapidez do que os outros que não possuem os chacras abertos da mediunidade.

Evitai melindres e dúvidas; evitai dar guarida a sentimentos que poderão provocar distúrbios e desequilíbrios, comprometendo o trabalho que ora realizais.

Aqui, nesta cidade onde vos encontrais, o trabalho de limpeza nos presídios foi realizado, os Postos de Socorro já existentes fortaleceram-se e outros foram construídos, recebendo espíritos enlouquecidos, resgatados dos ambientes pérfidos da Besta, nos "Castelos de Horrores" que existem por estas bandas.

Vossa contribuição foi o detonador psíquico revelador das torpezas das "criaturas horrendas". Facilitou e permitiu a realização de tarefa há muito programada pelo Alto, de limpeza maciça e profunda dos arredores desta região.

Vossas vestes nupciais (nosso perispírito ou corpo astral) perdem uma parte da crosta ali aderida, ganhando novo brilho e vibração superior, desbastando, e muito, vosso carma negativo, através do trabalho em nome do Cristo Jesus.

Mais uma vez congratulamo-nos convosco, pois a vossa vitória é a nossa vitória, é a vitória do Cristo, é a vitória da Luz sobre as Trevas.

Colocamo-nos a vosso dispor para qualquer questionamento.

Margarida: Gostaríamos de saber como foi a repercussão do nosso trabalho de ontem no astral, em São Paulo. No plano físico, nós vimos as pessoas muito alegres e satisfeitas, mas não sabemos o que se passou do "outro lado".

A outra pergunta é a respeito do nosso terceiro volume, que está parado, pois as mensagens não chegaram. Se há falha nossa, devemos corrigi-la, para que o Mestre possa continuar enviando-nos as mensagens.

Shama Hare: Aonde ides há trabalho e naquele reencontro no plano físico compareceram almas que não se viam há milênios. Muitos estiveram encarnados na mesma época no Egito Antigo.

No plano astral também houve um encontro feliz de irmãos. Todos, dentro do merecimento de cada um, foram recolhidos ao socorro e tiveram a oportunidade de despertar suas mentes para outro caminho. Muitos dos que foram aprisionados e que se encontram com as mentes em condições de ouvir e entender, para ali foram encaminhados, antes de darem novo rumo às suas existências.

O trabalho foi realizado dentro do programado pelo Alto, atendendo de forma sadia aos objetivos traçados.

Houve intensa interferência no pequenino Grupo que trazemos no coração, como tenra flor que se desenvolve e precisa de proteção, para que as intempéries não a destruam prematuramente. Estais debaixo das intempéries e o momento é de proteção e alerta. Proteção de nossa parte e alerta da vossa, na prudência e astúcia, na vigilância dos pensamentos para que a tormenta se distancie o suficiente para a retomada das atividades.

Cada uma deverá colocar-se como se estivesse na presença do Mestre Adorado, Aquele que tudo sabe e nos conhece profundamente, procurando atinar falhas que poderiam servir de ferramentas às Trevas. Aguardai e confiai, pois temos plena certeza e convicção que a retomada das atividades será em breve.

Sois frágeis, enquanto criaturas encarnadas, pois trazeis, cada uma, a bagagem de sentimentos e características que vem sendo buriladas, vida após vida. Os resquícios negativos que trazeis são por nós conhecidos e facilmente superados, desde que vos coloqueis à disposição e em sintonia com as vibrações superiores, deixando de lado os sentimentalismos inferiores que não devem ser cultivados. Livremente, abri mão, através da renúncia, do desprendimento, da disciplina e da obediência rigorosa a que vindes vos submetendo até então, pois as regras devem ser rigorosamente obedecidas.

Bem sabeis que sois Grupo Especializado e, como tal, devereis agir de acordo e em consonância com as rigorosas Leis dos Iniciados. Sabeis também que lutais com feras de alta inteligência e nenhum amor, que têm como objetivo destruir-vos. Enquanto Grupo e unidas, sois fortes, porém, como individualidade, sois frágeis criaturas humanas que poderão tombar. Portanto, irmãs, mantende-vos unidas em torno do trabalho.

O Mestre Ramatis vos conduz, estamos convosco em todos os momentos e assim seguiremos até o final, quando o Planeta Intruso provocar os distúrbios físicos, geológicos, de transformação da Terra e não mais houver nenhuma criatura viva em corpo físico no planeta. Então, novos rumos planetários se despontarão no horizonte e uma nova humanidade nascerá, livre das correntes negras do ódio, da inveja, do egoísmo, da corrupção e toda sorte de sentimentos inferiores e mesquinhos que provocaram a queda desta humanidade.

Finalmente livres, minhas irmãs, podereis escolher novos rumos para vossas existências, pautadas no Amor do Cristo e tereis rompido as barreiras das "reencarnações dolorosas" a que estais submetidas até hoje. Mas, até lá, orai e vigiai, pois sois constantemente envolvidas pela "Ronda da Besta".

Trabalhai, trabalhai, trabalhai. (...)

Obs.: Poderíamos deixar de incluir a segunda pergunta com sua respectiva resposta, contudo, creio que todo Grupo que trabalha a serviço do Bem sofre constantemente os ataques das Trevas de várias maneiras. Eis a razão porque a colocamos, servirá de lição para muitos.

(...) Estamos convosco, nossas mãos, corações e mentes continuam unidos por todo o sempre.

Que Deus abençoe todas vós. Jesus, no Seu Infinito Amor, vos envolva no Abraço Amoroso.

Eu vos saúdo em nome da Luz. Salve Jesus.

Shama Hare, Rio de Janeiro, em 13/10/2006


A presença de espíritos de ex-presidiários

Vi, no plano astral, a ala do hospital de nossa Colônia Espiritual Servos de Jesus, destinada a receber os espíritos de ex-presidiários. Os pacientes em tratamento circulavam em agitação sadia. (Leiam Mãos Súplices por Socorro – Nos Bastidores Visíveis e Invisíveis dos Presídios). A Equipe de psicólogos da nossa querida Joana de Angelis fazia entrevistas para triagem dos enfermos em condições de viajarem para assistir ao lançamento do livro Mãos Súplices por Socorro, no Rio de Janeiro.

Vi o salão da Irmandade Espiritualista Verdade Eterna (IEVE) todo enfeitado. O ambiente estava festivo e alegre. Os espíritos dos irmãos que foram socorridos dentro dos presídios chegavam e eram orientados a sentarem-se, ocupando grande número de cadeiras. Todos receberam uma rosa perfumada e bela. O espanto de todos era enorme e demonstravam não estar acreditando que aquela dádiva era para eles. Olhavam as rosas, sorriam, meio sem graça, alguns até as cheiravam. Era visível que, desde muito tempo, não ganhavam um presente de maneira desinteressada. A emoção era imensa, pois não se julgavam merecedores de tanto afeto. Foi destacado, dentre eles, um irmão para se comunicar após a palestra.

Vidência, Rio de Janeiro, em 14/10/2006


A morte não determina o fim

Mestre e Amigo, o Meigo Jesus, Redentor de vossa humanidade, submeteu-se ao descenso vibratório com o firme propósito de exemplificar a todos vós, seres humanos da Terra, a Lei Universal do Amor.

Outros O antecederam e O sucederam. Não com as mesmas credenciais, mas guiados pelo mesmo Pai, reencarnaram entre vós, para exemplificar o perdão, a paz e o trabalho que redime.

Renitentes no erro, muitos de vós, contemporâneos dos Mensageiros da Luz, permaneceram na marcha do desvio e, ainda hoje, lutam na Terra contra as próprias imperfeições.

Contudo, agora, a hora é finda e não mais haverão chances de encarnações intermináveis na Terra.

Findo o "ciclo" previsto pelos Engenheiros Siderais, a Terra dará um salto evolutivo, saindo da condição de Planeta de Provas e Expiações para Planeta de Regeneração. Não mais a dor e o sofrimento, expiações das almas endividadas corrigirão as deficiências de vossas almas.

A solidariedade haverá de prevalecer e a fraternidade deverá guiar as relações humanas na Terra Renovada. Somente aqueles espíritos habilitados nas vibrações de paz e amor, fraternidade e solidariedade obterão a permissão de reencarnarem na Terra. Passadas as tormentas, a ela retornarão, deixando os Abrigos de Proteção aos quais foram recolhidos durante os estertores finais.

Os demais seres humanos não serão relegados ao desamparo, mas serão recolhidos a orbes correspondentes à sua vibração. Estes orbes são planetas estéreis, planetas de 3ª dimensão, réplicas da Terra, planetas higienizadores, orbes mais evoluídos, planetas-prisões, planetas-escolas e outras categorias de planetas adequados à condição de cada espírito.

Amigos, irmãos! A vida continuará, pois a morte não determina o fim. Onde quer que estejais, em qualquer condição de dor ou sofrimento, erguei ao Alto a súplica humilde e sincera e recebereis a visita dos Anjos do Senhor.

Eis o motivo de nossa presença: anunciar-vos a Hora do Resgate, que já se encontra em curso.

Salvai vossas almas, atendendo ao chamado do Cristo que é o de "amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo".

O Senhor, do Alto, nos guia. Bênçãos eternas.

Setum Shenar, IEVE, Rio de Janeiro, em 14/10/2006


O Amor

O amor toma formas diversas, quando interpretado pelo cérebro material.

Iludem-se os homens ao acreditar somente na manifestação do amor realizada pelo cérebro de carne.

O amor necessita manifestar-se como energia indescritível e inexplicável. Precisa ser sentido com as fibras do próprio corpo, do coração.

Amar a Deus é desse modo, entregar-se ao trabalho que edifica o espírito, elevando-o na direção do Criador.

Amar ao próximo significa reconhecer nele um igual merecedor filho de Deus, criatura repleta das melhores potencialidades da alma.

Filhos, amigos, irmãos, sobrinhos e avós, já os tivemos muitos. E onde estão agora, aqueles pelos quais já morremos e matamos?

Muitos se encontram abandonados de nosso amor, pois não os reconhecendo em nova plástica moldada pela genética material, neles não depositamos nosso amor infantil.

Amor, palavra singela, de conteúdo desconhecido pela maioria!

Envidai esforços para entender com a sabedoria do espírito, o significado profundo do Amor que rege os universos e nos unifica como uma só família espiritual.

A paz vos deixamos.

Nefertiti e Akenaton, IEVE, Rio de Janeiro, em 14/10/2006

 

Para encerrarmos, acrescentamos uma linda mensagem do Mestre Jesus.

Filhos amados!

É tarde!

A hora avança e há tanto por fazer!

Socorrei irmãos vossos!

Atendei aos apelos e gritos de socorro!

Assisti os mais fracos com a Luz do entendimento que já alcançastes!

Há muito trabalho! E lembrai-vos: Enquanto trabalhais, velamos por vós!

Somos irmãos em Deus que é o Pai Criador!

Vosso Irmão

Jesus, em 30/01/2007

 


Nota: Pedimos desculpas ao Grupo Transcendental Dr. Goldenberg que por erro de digitação teve o nome escrito de forma equivocada na Divulgação 42.

 


Estaremos sempre divulgando, através dos meios disponíveis ao nosso alcance, mais esclarecimentos a respeito de nossos Irmãos Maiores de outros planetas e do Interior da Terra. Estas informações são de domínio público e podem ser copiadas, no todo ou em parte sem prévia autorização, para distribuição gratuita e desde que não seja alterado o sentido. Fica também autorizada sua tradução para qualquer idioma, para o que solicitamos apenas o envio de uma cópia para nossos arquivos e posterior divulgação. É proibida a comercialização destas informações.

Nossas obras: Pétalas de Luz; Os Extraterrestres e Nós, Vols. I e II; Cidades Intraterrenas – O Despertar da Humanidade em conjunto com a 2ª edição de Os Intraterrestres de Stelta e Missão Submarina Extraterrestre, Os Decaídos e Sua Trajetória Terrestre, Vol. I e II e Mãos Súplices por Socorro – Nos bastidores visíveis e invisíveis dos presídios.

Leia nossas obras. Novos conhecimentos transbordam. Parar, pensar, mudar.

Endereço para assistir reunião: Rua Hermes Curry Carneiro, 215, Ilha de Santa Maria, Vitória/ES.

Dia e hora: Terças-feiras às 14h e quintas-feiras às 19:30 h.




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web