58

Divulgação 58

24/10/2010

      A+ A-


Leitor amigo, que o Pai Misericordioso nos abençoe, iluminando nossos corações e mentes, a fim de que possamos por em prática, cada vez mais, os Ensinamentos ministrados pelo Mestre dos Mestres, o Sublime e Adorado Jesus.

Não se espantem com o poema abaixo, do nosso Irmão Extraterrestre, Intus, pequeno em número de versos, todavia, grandioso em seu conteúdo. Daí o motivo de havê-lo colocado como abertura deste número.

Margarida

GESJ, setembro de 2010


Na Terra e nos Céus

Na Terra, os clamores avolumam-se

de súplica a Deus, pela redução das dores.

 

Nos Céus, Emissários Divinos acodem os aflitos,

reduzindo-lhes as misérias.

 

Na Terra, o ódio campeia e

a violência dilacera corações.

 

Nos Céus, corações afáveis dedicam-se

aos sofredores, aliviando-lhes o fardo.

 

Na Terra, o perdão foi esquecido e

o amor corporificado em luxúria.

 

Nos Céus, mãos operosas saneiam a Terra

para o advento da Nova Era.

Intus, um Extraterrestre

Em 17/07/2010


Mensagens Diversas:

O transplante

Irmãos, paz e bondade em vossos corações!

No "Mundo de Expiações e Provas", há mais sofrimentos que alegrias. A Ciência, ainda titubeante, testa seus experimentos nos seres humanos, após massacrar os animais. Submete as pessoas às experiências que julga poder aliviar-lhes o sofrimento e prolongar suas vidas, mesmo que não cure suas doenças ou elimine seus padecimentos.

Submeter-se ou não, a tais experiências, para redução do carma em andamento é algo inadmissível, pois não havendo renovação espiritual da criatura, as provas se repetirão, tantas vezes quantas necessárias, até que a criatura se dobre ante as Leis de Deus e aceite, resignada, a dor, pois a dor é bálsamo e refrigério para a alma culpada redimir sua consciência, perante o próximo e Deus.

A doação de órgãos é o ato final que poderá nada significar para o espírito que parte, caso este esteja desapegado da matéria e tenha alcançado a renovação espiritual, através da humildade e do perdão das ofensas. Porém, poderá representar um acréscimo de sofrimento para o espírito ainda muito apegado aos bens temporais e ilusórios da matéria, cujos sentimentos em descontrole ele ainda não sabe subjugá-los e sublimá-los, aprisionando-o aos planos inferiores, na convivência obsessiva com aquele que recebeu seu órgão e, ainda, criando vínculos negativos com aquele que doou, por ele, seus órgãos físicos.

No estágio evolutivo em que se encontra esta humanidade, qualquer ação que possa aumentar os tormentos dos espíritos, desajustados com as Leis de Deus, deve ser evitado. A complexa e intrincada relação das almas reencarnadas não poderá ser resolvida num gesto de doar de si algo que não está preparado para renunciar.

A prática do bem consciente é mérito conquistado. Longe está a criatura de compreender o quanto de bem ou de mau que pratica, ao doar do seu corpo para salvar quem quer que seja.

Amai e perdoai ao próximo, fazendo a este aquilo que gostaria que ele lhe fizesse; o mais, será acréscimo de Misericórdia de Deus.

Salve, Jesus!

Chico Xavier

Aquele que não souber amar e perdoar, certamente terá dificuldades para morrer sem sofrer.

Chico Xavier

Em 20/07/2010

 

Não nos faremos visíveis para satisfazer "egos"

Do "Planeta Patrulha", monitoramos a Terra e nenhuma criatura não autorizada entrará ou deixará o planeta.

As atividades das "Naves de Resgate" aceleram-se e as "Naves-Prisões", repletas de rebeldes, deixam a Terra em comboios.

Destinos diferentes para as almas rebeladas, mas todas ao exílio.

As "Naves de Combate" flutuam sobre os campos de luta, sustentando os Guerreiros da Luz, auxiliando-os em sua defesa e em seu restabelecimento corporal.

As "Naves-Laboratórios" recebem as plantas e os animais que serão transferidos do planeta e aqueles que povoarão a Nova Terra.

"Naves" sustentam o eixo da Terra; as "Naves-Auxiliares" pairam próximo ao planeta e as "Naves-Mães" permanecem vigilantes.

Não nos faremos visíveis para satisfazer "egos". Somos vistos por aqueles que têm fé.

Deveis buscar-nos com os olhos da alma, pois, no plano físico, só nos avistareis quando do último suspiro na Terra.

Avante, Guerreiros! Sanear a Terra é preciso. Corações unidos, mãos laboriosas, lutemos, em nome do Cristo.

Vosso Irmão,

Yury, Extraterrestre Comandante da "Missão Resgate" da Terra

Em 17/07/2010

 

Discípulos amados, é hora da libertação

Discípulos amados! Durante milênios, vimos buscando vossas almas errantes e peregrinas dos abismos terrestres.

A cada um de vós, o Amor inenarrável do Mestre Jesus recomendou que cuidássemos, aspirando a negatividade enrijecedora, através de planejamentos reencarnatórios, favoráveis à drenagem tóxica de vossos corpos astrais.

Durante séculos, alternastes encarnações dolorosas com períodos de estudo, aprendizagem e tratamento nos planos materiais.

Os rebeldes, muitas vezes, fugiram de nossos braços, lançando-se voluntariamente às margens do progresso, estacionando na revolta e no ódio, na frieza e na crueldade.

Tempo perdido! A dor, amiga da Luz, alcançou a todos, fazendo tinir as fibras mais endurecidas das almas refratárias ao progresso. Absorvidos pelo esforço da Luz em retirá-los das sombras, muitos retomaram o caminho.

Os mansos, logo compreenderam, mas muitos, sem forças para lutar contra os instintos pessoais, entregaram-se às práticas degradantes da condição humana. Um a um, buscamo-vos, indo até as profundezas mais sombrias onde vos atolastes e de lá vos retiramos, trazendo-vos para o convívio do Amor Divino.

Reunindo-vos como "família espiritual", nós vos concedemos inúmeras oportunidades de reajustamento cármico, perante a Lei. Aqueles que aceitaram, avançaram e, hoje, encontram-se entre os trabalhadores, como instrutores, médicos, psicólogos, enfermeiros, professores e em outras atividades da nossa Colônia Espiritual Servos de Jesus. Outros, ainda precisando drenar as toxinas acumuladas e endurecidas pela falta de fé, seguiram para nova encarnação, não, sem antes traçar, junto a nós, os planos de redenção definitiva, da presente encarnação.

Eis que hoje nos encontramos reunidos, mundo físico e espiritual, conscientes de nossa presença e em intercâmbio permanente para transmissão de conhecimentos que vos permitam reavivar os propósitos redentores da vida.

Não importa o quanto caminheis em outra direção; eu sempre os buscarei, pois o sino do progresso soou para vós e do Mestre Jesus partiu a ordem de quebrar vossa resistência à Luz.

Indo contra Sua Vontade, como espíritos rebeldes, somente prolongareis vosso sofrimento. Aceitai com resignação as realidades que vos apresentamos e cedei à Força Maior, renovando-vos pelo trabalho, em favor da humanidade planetária.

É vosso Mestre Jesus quem vos chama e vosso Mestre Ramatis quem vos acompanha!

Uni-vos, no amparo recíproco de renovação, porque estais todos na mesma condição, a explorar as últimas oportunidades de evolução nesta Terra. Depois dela, outros mundos receberão os recalcitrantes e novas histórias ireis escrever, distantes ainda mais de vossas origens e entes queridos.

Não desperdiceis as chances que chegam, alongando vosso sofrimento. Reuni forças e superai, em vós, os obstáculos milenares que vos impedem de seguir a Luz.

Despojai-vos das dificuldades, fraquezas e tendências, abandonando tudo que não é útil à elevação da alma e segui sorridentes com os Espíritos da Luz. São muitos os amigos que vos amparam e desejam ver-vos libertos e entregues aos caminhos do amor.

Somos por vós. Quem será contra vós, se não vós mesmos?

Vinde ter conosco! O Meigo Jesus, todo amor e bondade, vos aguarda para o abraço de regresso à Casa do Pai.

Sede fortes e valentes. Aceitai o amor que vos ofertamos.

Discípulos amados, é hora da libertação! Entregai-vos ao trabalho e vinde celebrar conosco. O progresso urge e só assim estareis em paz.

Que Deus vos abençoe os esforços!

Ramatis

Em 21/05/2010

 

Esclarecimento e preparo para a jornada de dores que virá

Irmãos amados, salve as Forças do Bem!

De todas as partes do mundo, partem "Caravanas" em direção à crosta, vindas das Esferas Superiores. Planos e sub-planos de vibrações sublimes enviam, na direção dessa humanidade, mensagens de paz, esperança e conforto.

Partem por determinação da Vontade do Criador, cônscias de haverem sido chamadas para servir à "Seara do Bem". Contudo, ao adentrarem as vibrações densas da capa psíquica que envolve a Terra, deparam-se com as dificuldades que já conheceis: deslocamento difícil, devido aos muitos chamados de socorro que são convidados a atender e apelos lacrimosos que deslocam suas vibrações, lançadas na direção da superfície planetária.

Como se não bastassem as dificuldades do caminho, os Grupos Espíritas, destinados ao intercâmbio mediúnico, permanecem fechados para as manifestações que não estejam programadas no rol de entidades previamente permitidas por Dirigentes. Estes, em falta com os programas de estudo, ditados por seus Guias Espirituais e pelo Dirigente dos trabalhos no plano imaterial, rejeitam as palavras amigas, por não se acharem dignos da presença de tão elevados espíritos. Devido à falta do estudo, sem ideia preconcebida, não compreenderam que, o que dignifica receber as "visitas ilustres" é o amor do Mestre Jesus, pois de vosso merecimento ainda não estais aptos para tanto.

Espíritas, instruí-vos! A falta de instrução está deslocando-vos da importante tarefa de esclarecimento e preparo da humanidade para a jornada de dores que virá.

Escolhestes, como espíritos ainda infantis que sois, o conforto espiritual que o esclarecimento e elucidação da vida extra-física vos dá. Entretanto, há outro lado que o esclarecimento vos confere e que é gerador de desconfortos, pois vos obriga a mexer com as atitudes mentais cristalizadas e colocar em curso a força da vontade dinâmica e transformadora da vida.

Quando o esclarecimento vos revelar o painel das dores futuras, sereis obrigados, pela consciência cristã, a empreender esforços e dedicação ao trabalho no bem. Enviar mensagens não se faz somente para amparar vossos passos ainda trôpegos, mas também, para acelerá-los no cumprimento da rota de trabalho programada para atender ao "fim do ciclo planetário". São muitos irmãos dedicados a vos abrir as almas e os corações para recebê-los; estendei vossas mãos para, junto a eles, trabalhar em favor da coletividade.

A Doutrina dos Espíritos, compilação de amor e luz, não vos foi legada para figurar entre o receituário inócuo e o acervo literário. Ela foi doada para servir de propulsora à grande transformação de que necessita a humanidade; mas, para que assim seja, é preciso estar viva em vossas mentes, abertas e livres do preconceito, aliadas às mãos laboriosas.

Recebei as mensagens inspiradas pelo Pai e levai-as a cada irmão necessitado de Luz. Esse é o trabalho dos que se dedicam, nessa hora, a servir ao Mestre Jesus.

Allan Kardec

Em 05/06/2010

 

Drogas: calamidade pública, sob a ótica espiritual

Vidência: Vi uma "Casa de Tratamento" para drogados, no plano físico. As cenas, na contraparte espiritual, eram aterradoras. Junto a cada viciado internado, havia vários espíritos fortemente imantados; todos muito deformados e com alto grau de desequilíbrio, de tal forma que se acoplavam e, em alguns casos, eu mal conseguia ver o espírito do encarnado.

Após, captei a seguinte mensagem:

Irmãos, muito boa tarde!

O mundo espiritual se encontra de tal modo conturbado, que cada toxicômano, desajustado, possui, ao seu redor, falanges de viciados, organizados e treinados para usufruir ao máximo os fluidos corpóreos produzidos a partir do uso dos diferentes tipos de entorpecentes.

Os "Senhores das Trevas" vêm se especializando no aproveitamento de cada produto volátil, formando verdadeiros exércitos, preparados para, sob a ação hipnótica das drogas, avançar sobre transeuntes da vida física, despreparados e invigilantes, arrastando-os para o desequilíbrio perturbador.

Meus irmãos e amigos, o problema das drogas é caso de calamidade pública! E mesmo sob a rotulagem de ilegalidade, precisa ser assumido como problema de saúde e ser abordado por todos como doença social e humana, a ser tratada com o auxílio da fé, dos valores promovidos pelo Evangelho redentor das criaturas.

Ditames Superiores, programados e trazidos para a humanidade, na forma das instruções de natureza moral e espiritual, são a tábua de salvação da humanidade que observa, perplexa, as drogas promoverem sua total decadência.

Irmãos e amigos! Penalizados, avançamos trabalhando, em comunhão com as Forças do Bem, auxiliando, amparando e socorrendo as frágeis marionetes.

Orientando, instruímos e desarmamos os "Grupos de Trevosos", traficantes no mundo espiritual, dos maus hábitos e vícios. E, junto a Jesus, atuamos rogando a Deus pelos "Senhores da Trevas" para que, sem forças, cedam ao Poder Sublime da Luz e deixem de agir de forma contrária às Leis de Deus.

Que a paz de Deus ilumine nosso agir, hoje e sempre.

Bezerra de Menezes

Em 22/06/2010

 

 

É nossa obrigação moral revelar-vos a verdade, sem fantasias

Salve, Jesus! Paz e alegria entre nós!

É grande a satisfação de estarmos nos comunicando com tão seleto Grupo de Trabalho, amoroso e dedicado à obra do Cristo. Alegra-nos compartilhar esta tarde, tão bela e irradiante de luz, com todas vós.

Agradecidos, colocamo-nos diante das palavras amorosas, que nos elegem como "ser de elevada estirpe", que ainda não somos, exaltando-nos qualidades que ainda não pertencem à tessitura espiritual deste servo que é como vós.

Contudo, meu coração é grato pelo reconhecimento da trajetória de vida que procurou cumprir a vontade do Criador; talvez, com menos rigor do que deveria, se fosse mais forte e valoroso o espírito, mas, como bem sabeis, há sempre mais trabalho para aqueles que ainda não aprenderam as lições completamente. E assim, vamos seguindo a marcha incessante da evolução, servindo e aprendendo, aprimorando a Centelha, ofuscada pelos erros do passado, quando vivíamos na ignorância das coisas de Deus.

Sabemos do trabalho que realizais e temos colaborado, na medida daquilo que nos é possível e autorizado pela Espiritualidade Superior. O próprio Emmanuel, amigo querido, com quem tenho a alegria e a satisfação de continuar aprendendo, ainda me guia, nos passos do trabalho que continuamos fazendo no plano espiritual.

Ele vem se dedicando, mais e mais, à assistência, às comunicações e ao trabalho mediúnico, que tem à frente o comando de Lobsang Rampa, este nosso amigo de outros tempos. Juntos, planejam o melhor aproveitamento das energias mediúnicas, em benefício daqueles que se prestam ao serviço, daqueles que recebem as mensagens em seus corações e de todo o Grupo que retém as forças enviadas pelo mais Alto, como veículo de transporte das mensagens comunicadas.

Somos gratos e nossa gratidão reveste-se da aparência de trabalho e vimos, convosco, colaborando para que a muitos outros, as notícias que chegam, tristes, é certo, despertem corações e mentes para as realidades da vida. Seria imensamente mais fácil dedicar-lhes nossa presença na transmissão de informações felizes sobre as dinâmicas de relação, de interação entre o mundo físico e o mundo espiritual, mas esta não é a realidade do momento, em meio ao caos que se encontram essas relações, onde seres despreparados, infelizes, perturbados, adoecidos de coração e mente, perambulam adensados por sentimentos primitivos, cultivados cuidadosamente, atuando sem pedir licença na matéria densa, estabelecendo conexões, ligações em intercâmbios, desprovidos das bençãos de Deus. Então, é nossa obrigação moral revelar-vos a verdade, sem fantasias para agradar-vos os sentidos ainda infantilizados, pelo estágio em que vos encontrais na evolução.

É nossa obrigação moral alertar-vos sobre as realidades criadas pelos desatinos de vossos comportamentos enlouquecidos, para que possais, diante dos quadros terríveis, conscientizar-vos da necessidade urgente, premente de renovação, que todos os livros recebidos, enquanto eu me encontrava vivo, vos traziam. Utilizando-os, ainda hoje, podeis desvendar grandes mistérios, tomando-os nos dias de hoje não como revelações, mas simples conhecimentos, que tem para vós espíritas muito sentido.

Passados alguns anos, havereis, igualmente, de reconhecer que as mensagens transmitidas, na atualidade, reverter-se-ão em lógica transparente, ao tocar-vos as almas envergonhadas pelo descrédito que lhes destes, como também a mim muitos criticaram, dizendo haver interferência fantasiosa de minha parte, na criação dos contos, histórias e relatos de vida que a Providência Divina nos encaminhou para revelar ao mundo.

O homem deve aprender com sua história. Por isso, a história existe: para ser ensinada, repassada e repetida por todos que a viveram e por aqueles que, não a tendo vivido, necessitam com ela também aprender. A diferença daquele tempo para este é o próprio tempo que se finda, não havendo, neste planeta, a previsão de uma trajetória que vos prove, no futuro, a realidade do momento presente. Resta-vos analisar, sentir a história da humanidade, observar a realidade no presente para compreender a verdade profunda dos ensinamentos que vos batem as portas, como aquele acréscimo de misericórdia que necessitais e suplicais ao Criador, a cada minuto em vossas mentes.

São tantos os apelos, que chegam a congestionar a psicosfera terrestre. Somos, muitas vezes, atropelados pelas energias desreguladas, pedindo socorro, que atravessam o ar. Entretanto, mesmo que a ajuda esteja ao vosso lado, muitos de vós não são capazes de enxergá-la.

Desejais ouvir aquilo que selecionastes, em vossas mentes atrasadas. Não desejais a verdade, por isso, a refutais, julgando-a de maneira pejorativa, como filho rebelde que rejeita as lições do pai amoroso, simplesmente porque não o permite realizar aquilo que sua intenção voluntariosa deseja dar cumprimento.

Então, o que deve mudar? As mensagens, o teor que trazem ou a atitude daqueles que as recebem?

Que essas palavras simples, proferidas a título de contribuição singela, possam auxiliar alguns amigos a refletir sobre suas pré-concepções, investigando-lhes a origem, na intimidade do ser e renovando-as, se assim perceberem ser melhor para seu progresso.

E agora, agradecido a Deus pela oportunidade desta manifestação, coloco-me junto a vós, como se aqui, em corpo físico, estivesse, compartilhando com as companheiras os ideais mais elevados do Cristo.

Margarida – O irmão tomou conhecimento do livrinho que iremos lançar?(refere-se ao livrinho: "Mensagens de Chico Xavier e Emmanuel")

Chico Xavier – Deste e dos demais que muitos de nós estudamos, para também compreender com as lições que chegam, especialmente dos "Extraterrestres", que pouco contato pudemos estabelecer em nossas vidas. Nós também temos os momentos de estudo e estas obras nos tem sido caras, no aprendizado que necessitamos e queremos realizar. Muito nos alegra a lembrança de nosso nome, reunindo as pequeninas comunicações, que tivemos a alegria de estabelecer convosco (refere-se às mensagens recebidas no GESJ, após seu falecimento).

M – É uma alegria muito grande, meu irmão, essa pequenina homenagem, diante do muito que nos ofertou com sua abençoada mediunidade!...

C. X. – É por isso, minha irmã, que os elogios são demasiados. Quem somos nós? Quando recebidos no mundo espiritual, defrontamo-nos com o sol radioso do espírito daquele Francisco, o de Assis, espírito luminoso que palavras não podem traduzir e outros tantos que, ao olharmos, verificamos as sombras que ainda trazemos tão imensas. Isso nos estimula muito ao trabalho perseverante de aprimoramento, mas igualmente nos coloca na real dimensão de quem somos hoje.

Agradecemos a bondade, em vossos corações, ao olhar para nós e enxergar mais do que somos. Mas lembrai-vos daqueles que, muito à nossa frente, se foram e tão à frente se encontram que muitas vezes esquecemos do brilho farto de suas almas a irradiar, revelando as sombras que ainda habitam em nós.

M – É porque vós, assim como Joanna de Ângelis e outros Seres Iluminados são mais ou menos da nossa época, do nosso tempo. O Tio Antônio, nosso querido Antônio de Pádua, como São Francisco de Assis, o Irmão Francisco e tantos outros, nós sabemos da grandiosidade dos seus espíritos, porém, vieram muito antes de nós.

C. X. – A irmã tem pautado seus pensamentos pela lógica do raciocínio. Agora, imagine um espírito posto no cárcere de carne, a trabalhar como medianeiro, em pagamento às imensas dívidas acumuladas, das quais se esquivou em muitas encarnações, na corrigenda necessária! Que dimensão há, nesse espírito, que precisou da imposição cármica para cumprir a vontade de Deus?

M – O exemplo que você deixou, meu irmão. Já pensou, se todos esses medianeiros, que existem por aí, em qualquer "Seara Espiritualista", tais como Umbanda, Candomblé, Kardecismo, enfim, todos os que estão trabalhando, tomarem sua vida como exemplo, o quanto todos nós seríamos beneficiados?

C. X. – Emmanuel, amigo querido, presente aqui ao lado, nos diz, se incorporado estivesse que, neste caso, o exemplo chama-se "Guia Espiritual", pois se não fora ele a trazer-me nos trilhos, certamente, eu teria me desviado e este exemplo não seria deixado para tantos outros.

É natural que, em vossos corações bondosos e amorosos, endereçais atributos que, em nossas almas, muitas vezes ainda não possuímos; e muito agradecidos nós somos. Porém, trazemos a vós a clareza do pensamento cristalino, que nos inspira a presença dos "amigos maiores" para vos dizer que enquanto aprisionados pela roda cármica, pouco somos e começamos apenas a manifestar a claridade luminosa da Centelha Criadora e Criada. Só, então, poderemos compreender, libertos da roda cármica, o que a evolução significa.

Ainda nos arrastamos em meio às sombras. Mas, um dia, apoiados pelo Amor de Deus, reinaremos junto aos nossos "irmãos mais velhos", nas mansões de Luz, de onde partem todas as forças que nos sustentam as almas desejosas de progresso, trabalho, verdade, pureza, bondade e amor.

Que as palavras, dedicadas a nós, possam cair nos corações humanos, como estímulo ao progresso e que as mensagens reveladoras indiquem o caminho para mais rápido alcançarem a compreensão de que, a cada ser humano, é ofertada a liberdade de escolha para avançar ou estacionar na senda evolutiva.

M. – É o que todos nós desejamos, nessa última jornada terrestre.

C. X. – Aqui estaremos e que nossa presença não vos constranja, nas manifestações femininas corriqueiras¹.

Salve a Força do Amor de Deus! Salve o Mestre Jesus!

Chico Xavier

Em 22/05/2010

Nota 1 - Chico refere-se quando nós, todas do sexo feminino, nos afastamos um pouco do tema de estudo e enveredamos por outros assuntos, embora dignos, mas que não fazem parte da "lição do dia".

 

Trabalho que educa, redime e eleva

Amigos, tudo na natureza é trabalho.

A seiva que corre por entre os canais, no interior da planta, não dá sinal do movimento constante que realiza, mas dela depende a vida. Contemplais apenas o perfume das flores e saboreais a doçura dos frutos, sem recordar que colhem o resultado do trabalho dos vegetais.

Dos pequeninos micróbios, aos grandes animais, passando por insetos insignificantes, às mais belas aves, tudo é trabalho. A decomposição cumpre a Lei da Destruição, restituindo à terra os nutrientes necessários à transferência das forças que sustentam a base da alimentação animal.

E se vemos o leão preguiçoso, deitado sobre a relva, é porque, em meio ao trabalho de manter-se e manter o equilíbrio do sistema em que habita, ele restaura as energias para dar cumprimento ao seu papel na natureza.

O ar, a água e o sol trabalham, trocando, entre si, forças que colocam em movimentação as energias de sustentação da vida, demonstrando o ciclo permanente de energias que circula, gerando a vida.

Somente os seres humanos, distanciados da natureza, esquecem-se que, com ela, também possuem um traçado de vida. Desviam-se da programação, enveredam por caminhos tortuosos, perdem-se e negligenciam suas tarefas.

Apartados de sua importante função perante as Leis, destroem e são, por conseguinte, destruídos. Para restaurar o equilíbrio, ajustando-se às Leis e retomar o cumprimento de suas funções no conjunto da natureza, o Pai oferece o trabalho. Trabalho que educa, redime e eleva.

Amigos, segui os exemplos do sol, da água e do ar, que nunca param.

Ao sentir a brisa tocar sua pele, lembrai que o vento vos chama ao trabalho incessante no bem. Ao admirar a beleza das matas e saborear a doçura dos frutos, agradecei ao Criador pelo trabalho alheio que vos favorece e, na forma de trabalho, igualmente desprendido, expressai vossa gratidão.

Quando o cansaço abater o corpo, fazei como o leão na relva, renovando as forças para nova etapa de trabalho.

Tudo na natureza é trabalho. Juntai-vos a ela, na maravilhosa aventura de servir, em consonância com as forças que movem a criação.

Irmão Francisco

Em 05/06/2010

 

Resgates / Cidades Intraterrestres:

Lor, mais uma Cidade Intraterrestre

Vidência: Vi dois seres aproximando-se da sala de estudos, onde o GESH (Grupo de Estudos Shama Hare) reúne-se: um me disse que seu nome era Orcadim, Irmão Intraterreno e o outro, Félis, Irmão Extraterrestre.

Cada um destes Irmãos Maiores trazia um Intraterreno desacordado nos braços. Eram do tamanho de uma criança de 10 anos, de pele muito branca, não possuíam dedos e seus globos oculares eram grandes. Puseram-os em uma cama e cumprimentaram D. Margarida.

Perguntei quem eram e Orcadim respondeu-me que eles pertenciam à Cidade Intraterrena Lor, situada na região do Acre-RO e que, estando muito próxima à superfície, o tráfico de drogas e os desmatamentos influenciavam negativamente essa Cidade Intra, contaminando-a com energias deletérias.

Em seguida, recebi a seguinte explicação:

Irmãs! Nós, Intraterrenos, em conjunto com os Extraterrestres especializados em resgate, estamos socorrendo as Cidades Intraterrestres, vulneráveis à ação nociva dos habitantes da superfície.

Nessas regiões, vários fatores estão colaborando para o agravamento da situação: são os desmatamentos, tráficos de drogas, assassinatos - pelos matadores de aluguel, maus tratos de animais, entre outros crimes.

Todas essas atividades carregam, em si, uma energia negativa que, ao se acumularem, acabam influenciando os seres que ali vivem para a manutenção daquela extensa localidade.

Não são cidades preparadas para acolherem humanos resgatados, mas possuem sua importância na conservação da fauna, flora e mananciais de água para a Nova Terra.

Os Irmãos Estelares e nós fomos convidados pelo Dirigente da Colônia Espiritual Servos de Jesus, com a permissão dos Mestres Ramatis e Shama Hare, a fim de que os atingidos fossem trazidos para aqui, onde será possível tratarem dos casos mais graves.

A Misericórdia Divina permitiu que assim fosse.

Em todos os locais do planeta Terra, as Cidades Intraterrestres estão sofrendo fortemente com as atividades abusivas dos seres humanos, os quais, na sanha de poder, riqueza e dominação, destroem a sua Casa Planetária.

Graças ao Pai, há pontos de Luz, como esta Colônia, para o socorro amigo.

Paz a todos!

Orcadim, Intraterreno da Cidade de Okay, situada na "Chapada Diamantina"-BA

Em 12/03/2010

 

Crê na Ciência, mas se esquece d’Aquele que criou os cientistas

Viagem Astral: Após o Mantra das 18 horas, vi-me fora do corpo físico, num local muito distante, acima da psicosfera terrena. Apesar de não ver o Comandante Ashtar Sheram, sua presença parecia sustentar esta viagem astral.

Notei que fomos conduzidos para dentro de uma "Nave" e nos encontrávamos num salão, onde havia uma mesa comprida, parecida com a que comumente usamos, talvez maior, onde vários Seres sentaram-se à mesa.

De início, tive dúvidas quanto a sua origem, isto é, se eram Extraterrestres ou Intraterrestres, pois alguns tinham a aparência muito diferente. Mas creio que alguém, dentre eles, captou minhas dúvidas e ouvi estas palavras: "Somos Extraterrestres".

Em seguida, o Extraterrestre que parecia presidir aquela reunião levantou-se e direcionou suas palavras para nossa humanidade. Então, captei a seguinte comunicação:

Humanidade terrena, despreparada e incauta.

Crê na Ciência, mas se esquece d’Aquele que criou os cientistas. Seguindo Instruções Maiores, breve, haveremos de apresentar-vos a realidade.

O choque será inevitável para muitos, pois caminham distraídos pela vida, como se fossem os únicos diamantes a brilhar no azul infinito.

Tolas criaturas! Verão que somos mais reais do que a realidade em que acreditais.

Médium – Nesse momento, perguntei-lhe, mentalmente: "Quem sois"?

Resposta – Represento, nesta comunicação, a "Confederação Intergaláctica" e fostes conduzida até aqui para canalizar a comunicação aos seus iguais, de que nos faremos presentes quando e onde determinou nosso Pai. Assim que for autorizado por Ele, adentraremos vossa atmosfera com nossas "Naves" e vários povos nos verão; sem encontrar explicação, compreenderão que não estão sós.

Obs. da médium ou canal: De fato, ao ouví-lo, observei que aqueles Seres, sentados à mesa, eram todos muito diferentes uns dos outros, parecendo representar diferentes "Civilizações Extraterrestres". Continuando a comunicação:

Nossa aparição terá, como única finalidade, demonstrar a veracidade de tantas comunicações, que vimos enviando ao povo da Terra, nas últimas décadas e, aos vossos governantes, essa será a derradeira mensagem de que ninguém domina a vontade de Deus.

A humanidade necessita saber do que eles há muito já sabem, mas que, irresponsáveis, guardam como "segredo de estado".

O Plano Maior é sério e ninguém está autorizado a contrariá-lo. Será a prova do poder soberano de Deus, reconduzindo-vos ao lugar perdido da humildade entre os homens.

Fim de comunicação.

M – Irmão, posso, ao menos, conhecer seu nome?

R – Podem me chamar de Ônix.

Obs. da médium ou canal: Esse Extraterrestre possuía um formato de cabeça muito diferente. Não sei por que, me lembrou uma formiga. Então, pensei: esse é o "Sr. Formiga". Ri, do meu pensamento e passei a notar detalhes daquele Irmão Maior, para transmitir aos companheiros. A cabeça era afunilada para frente; não se notava a presença de boca, mas os olhos eram imensos e negros, como dois "ônix", cravados na pele alva. Não possuía cabelos e uma leve protuberância sugeria o vestígio de um nariz. O corpo, fino e esguio, parecia fugir à visão, como se fosse uma fumaça que confere forma, mas não tem consistência. Difícil explicar!...

Apesar de sua comunicação transmitir a atuação enérgica daqueles Irmãos das Estrelas, seus olhos não escondiam a bondade e nobreza de seus sentimentos.

Em 03/08/2010

 

O Mundo Intraterreno deve ser conhecido por esta humanidade

Nós vos trazemos saudações amigas e de paz.

Há muito, não nos víamos, pois as intensas atividades de "Final de Tempos", nas Cidades Intraterrenas do planeta, nos tem absorvido o tempo.

Em avançadas etapas, encontra-se o processo de "Seleção e Resgate", desta humanidade e muitas Cidades Intraterrenas do mundo já possuem hóspedes da superfície e alguns Intraterrenos, com a aparência ainda muito "humana", como eu e outros poucos, temos sido veículo de ligação com os seres dos dois mundos, de dentro e de fora da Terra.

Somos o elo, a conexão, o veículo utilizado para acalmar aqueles que chegam e percebem que mudou seu ambiente de vida. Portanto, temos percorrido diversas Cidades Intraterrenas que já albergam seres humanos da superfície, em corpo físico ou em corpo astral, apaziguando suas mentes e corações, notificando-os da nova realidade e o futuro que os aguarda, dependendo da sua reação do presente.

O irmão - Luiz - aqui presente, sente bater forte o coração quando ouve notícias acerca do Mundo Intraterreno, pois sua tarefa, nesta existência, programada nos planos além da matéria, é a de unir-se ao "Grande Exército do Cristo", trabalhando em benefício desta humanidade, divulgando aos quatro cantos do planeta a existência do Mundo Intraterreno. Todos necessitam saber da existência de vida, vida exuberante e farta no interior da Terra e o irmão trouxe a tarefa de disseminar esta verdade, esclarecendo as mentes ainda confusas e cheias de dúvidas.

Percebemos muitas perguntas em vossa mente, porém nem todas serão respondidas. Mas vossa fé o trouxe até aqui. Que siga em frente, confiante. Estudai, aprendei e divulgai a existência do Mundo Intraterreno.

Médium – Pergunta mental de Luiz: "Serei resgatado para uma Cidade Intraterrena"? Fawcett captou a pergunta e respondeu.

Fawcett – Se será resgatado para uma Cidade Intraterrena? Talvez assim ocorra. Mas este não deve ser o objetivo de vossa existência, que é encontrar a Cidade. É crer e transmitir ao próximo vossa crença para que outros creiam e não tenham medo, pavor ou pânico, como ocorrerá com a maioria das pessoas. Vindes trilhando o caminho das descobertas e, através da intuição, atingireis o objetivo, com muita coragem, fé e trabalho.

M – Pergunta mental de Luiz: "Será que um dia nos veremos"? Novamente, Fawcett captou outra pergunta.

F – Sim. Talvez, um dia, nos vejamos, apesar de já nos termos encontrado nos planos sutis. O Mundo Intraterreno deve ser conhecido por esta humanidade, ainda tão atrasada moralmente.

Que saibam, antes do fim, que "Seres Intraterrenos", muito superiores em desenvolvimento intelectual, moral e espiritual, com eles habitam a Terra.

Que saibam que a presença de Deus está em todos os lugares, onde a vida se manifesta, em planos e sub-planos, além da matéria densa que cultuam e veneram.

Ide, irmão e renovado em forças, trabalhai, em nome de Jesus, com a proteção do Cristo Planetário.

Nós vos saudamos, em nome da Luz.

Fawcett, vosso amigo e irmão

Em 30/07/2010

 

Os resgatados em corpo físico voltarão à superfície da Terra, após a Verticalização do Eixo Terrestre

Irmãs e amigos da superfície, nossas casas estão prontas para recebê-los.

Já temos recolhido muitos seres e verificamos que o planejamento realizado resultou em execução acertada, pois os irmãos recolhidos nas catástrofes, que aconteceram recentemente, adaptam-se muito bem à realidade da nossa Cidade. Não há desespero, não há medo e nem revolta. Todos os pacientes encontram-se atendidos, medicados e convalescendo dos duros golpes sofridos. Gostaríamos, portanto, que o atendimento planejado e executado fosse igualmente divulgado, para que todos saibam do sucesso do trabalho realizado.

Pergunta – O irmão se refere ao atendimento dos humanos da superfície, nas Cidades Intraterrenas?

Intraterreno – Sim. Somos estes que, vivendo no interior da Terra, abrem as portas da sua casa para receber-vos, já tendo recolhido, nos últimos terremotos de grandes proporções, muitos terrestres da superfície que conosco habitam, pacificamente, nossas Cidades.

Vimos dar notícias do quanto foi acertado o planejamento e atendimento aos resgatados. O atendimento transcorreu pacificamente e eles convalescem sem perturbações, distúrbios ou tumultos, indicando-nos que, aumentadas as proporções, aumentando o resgate, esperamos que se repitam os resultados positivos, que no momento se nos apresentam. É grande a alegria; exultam os corações pelo sucesso da empreitada.

Visitamos aqueles que estiveram soterrados, alimentando-os, mantendo-lhes a vida, no caso de não recebermos a autorização para recolhê-los. Fomos indicados, por Espíritos Superiores a nós, quais deveríamos recolher, quais deveríamos manter vivos e quais deveríamos deixar entregues as suas próprias escolhas.

P – O irmão é de qual Cidade Intraterrena?

I – Falo como Representante de Stelta, vossa Cidade amiga.

P – Planejamos, para hoje, visitar "Pedra Azul", no município de Domingos Martins-ES. Mas, como o tempo estava inseguro e a rodovia é muito perigosa, viemos para a praia.

I – Por isso, estamos aqui. Viemos ter convosco.

P – Gostaríamos de saber como lá se encontram nossos irmãos da superfície, pois somos da terceira dimensão e vocês da quarta, ou quinta. Não sabemos ao certo...

I – De lá, só retornarão, após a Verticalização do Eixo da Terra.

P – E esses que estão indo para lá, estão indo em corpo físico, ou em corpo espiritual? Ou melhor, já desencarnados?

I – Os que recolhemos - daí resulta a motivação de divulgarmos o processo - vieram em corpo físico e, assim, permanecem sadios, física e mentalmente. A maioria, encontra-se convalescendo, sem fazer uso de sua condição mental; mas já consideramos um grande sucesso, pois mesmo adoecidos pelos efeitos físicos do terremoto, conseguiram perceber nossa presença sem temores, visto que não somos exatamente semelhantes aos seres humanos da crosta terrestre.

P – Como se dá o relacionamento, ou seja, a convivência entre as pessoas em corpo de carne, como nós e os Steltanos, que possuem um corpo sutil?

I – As alas da Cidade, destinadas a receberem os seres humanos, resgatados ainda em corpo físico - e assim permanecerão até serem recolocados na superfície, após a Verticalização do Eixo Terrestre - são preparadas adequadamente, de forma a não receberem a alta carga de energia natural em nossa Cidade, mas, também, de forma a preservar o ambiente adequado à condição humana dos terrestres, em situação de progresso e não de inferioridade, pois somente serão trazidos aqueles cujo coração vibrar na faixa do amor, bondade, perdão, humildade e compaixão.

P – Então, quando precisa haver uma comunicação entre um Steltano e um terrestre da superfície, o de Stelta se adensaria para poder conversar com o ser humano da superfície?

I – Aqueles destinados a cuidar dos irmãos recolhidos e também da manutenção dos espaços que eles ocupam, recebem uma preparação adequada, um revestimento em torno de sua tessitura, que os adensa o suficiente para serem percebidos pelos seres humanos. Quando se retiram das alas dos resgatados, eles, então, retornam aos seus corpos naturais, vivendo comumente, como qualquer outro habitante².

Há uma criteriosa seleção, como houve, também, criteriosa preparação de todos que serviriam em contato com os seres humanos da superfície. Não são todos os Steltanos que estão preparados e treinados para entrarem em contato com os seres da superfície, da mesma forma que nem todos os seres humanos estão preparados e treinados para lutarem nos combates, desta hora.

P – Meu irmão e nosso querido Cacique Pena Verde, hoje, Fênix Roarã, vivendo na Cidade de Stelta? Como vai, esse nosso saudoso irmão?

I – Este, é um dos mais valorosos trabalhadores que vem dedicando esforços, no sentido de dar um ambiente favorável para aqueles que chegam da superfície. Trabalhador dedicado, amorosa criatura, amigo e irmão que conosco trabalha, em nome do Cristo Planetário³.

P – Um beijo, no coração dele, que todas nós estamos enviando, em nome de Jesus!

I – Agradecidos, transmitiremos as vibrações amorosas ao querido amigo. Que os homens saibam que não há força imaginativa, nas mensagens que chegam, porém amor, imperativa compaixão e bondade, a vos preparar para as dores, para as dificuldades necessárias e inadiáveis que chegam.

Paz aos seres humanos!

Que possamos caminhar como irmãos, lado a lado, nessa hora.

Intraterreno, Representante da Cidade de Stelta, situada em "Pedra Azul"-ES

Em 13/03/2010

Nota 2 - Na década de 1980, por várias vezes, em nossas vigílias, em "Pedra Azul", alguns médiuns viam, tranquilamente, alguns habitantes de Stelta andando disfarçados, com calças jeans e blusão, óculos escuros, pois nos olhos há muita diferença. Concentradas, um dia, perguntamos o motivo dos passeios e eles nos responderam que era para "conhecer os costumes das pessoas".

Nota 3 - Ontem, Cacique Pena Verde; sem que ele ou nós soubéssemos, foi um exilado de Stelta, Cidade Subterrânea, em Domingos Martins-ES. Hoje, já completado seu ciclo de expiação e prova na superfície do planeta, voltou para sua "casa de origem", a referida Cidade Intraterrestre, deixando-nos belas recordações. Leiam nossa Divulgação 57, bem como nossos livros: "Cidades Intraterrestres – O despertar da humanidade" e "Os Intraterrenos – Missão Resgate Planetário x Notícias do Cel. Fawcett".

 

Não há evolução sem perdão e amor

Médium – Após o Mantra das 18 horas, entrou uma energia intensa, na forma de um raio e, ao mesmo tempo, ecoaram as seguintes palavras:

Irmãos Meus, perdoai o inimigo que vos dificulta a jornada.

Enxergai a todos como irmãos, filhos do mesmo Pai, de todos nós, Criador Incriado.

Não há evolução sem perdão e amor.

Vinde a Mim, pois o Meu Amor abarca todos vós.

Jesus

Em 04/06/2010

 

A Cidade Intraterrestre de Okay também receberá resgatados

Irmãs, quantos anos se passaram, desde nosso primeiro encontro!...

Margarida – Quem está falando?

Resposta – Um vosso amigo, de longa data que, curioso, colocou-se atrás de uma árvore, a espiar "aquele Grupo", que em meio a vegetação crescente entre as pedras, evocou a presença de Deus e elevou o pensamento aos Mundos Sublimes.

A irmã não se recorda daquele encontro feliz, em que ainda não sabíamos a natureza das intenções daqueles seres humanos, que começamos a observar e conhecer, guiados pela irmã Nefertite?

Orcadim, quem vos fala.

M – O encontro na Chapada Diamantina-BA!...

Orcadim – Sim. Naquele nosso primeiro encontro, um plano de trabalho estava sendo traçado e não sabíamos. Trabalhávamos na coleta de materiais que seriam utilizados na preparação de substâncias necessárias em nossa Cidade, quando nos deparamos com o Ser Luminoso que nos indicou o caminho a seguir e, ao nos aproximarmos, encontramos aquele pequenino Grupo em estado de concentração, de prece e exaltação às Forças Sublimes de Deus.

Admirados, observamos, porém, confesso, desconfiados também, pois muitos seres humanos passaram por nós, mas em nenhum deles conhecemos as intenções e o trabalho que aqui encontramos. Por isso, nossa afinidade e o trabalho em conjunto, construído com base na confiança recíproca, no amor incondicional e na sabedoria do trabalho incessante, em nome de Deus.

Após todo este tempo, irmã, queremos reafirmar nosso compromisso de recebê-los em nossas Cidades, acolhendo, amorosamente, cada habitante do planeta que aprendemos a conhecer melhor, conhecendo-vos. Acompanhamos muito de vós, em suas vidas diárias, com o intuito de estudar o comportamento humano, suas reações, sua conduta, sua mente e a integração de corpo, mente e espírito. Tanto quanto nos foi possível estudar, para a compreensão de um ser humano vivo, nós o fizemos; mas, não nos moveu a curiosidade vã.

Elevado propósito, indicado por Instrutores acima de nós, guiou nossos estudos e pudemos, através da convivência pacífica com vossos representantes, conhecer um pouco melhor as pessoas encarnadas, o que não nos seria possível com outras criaturas de sua espécie, sem a proteção, sobretudo fornecida pelo Mestre que conduz vossos trabalhos. Compreende o que digo?

M – Perfeitamente.

O – Como eu poderia acompanhar até sua residência, um ser humano desvinculado de um trabalho sério e respeitoso, como é o vosso? Sem um Dirigente Maior a nossa frente e sem sua autorização? Estaríamos nos submetendo a riscos inconcebíveis para nós e nossos companheiros. Foi de grande proveito estar convosco, naquela tarde em que nos encontramos, na Chapada Diamantina-BA.

M – Aconteceu, naquela hora em que estávamos sentadas numa pedra, na margem de um rio morto, que só tinha pedrinhas em seu leito.

O – Sim. Exatamente a esta lembrança que me refiro.

M – Onde Nefertite nos falou sobre os "três dias de escuridão" e da "Cidade Intraterrestre", que ali existe.

O – Pois foi ela, que se apresentando a nós como espectro de Luz, conduziu-nos até aquele recanto. Um pouco afastado dali, nos encontrávamos coletando amostras de materiais, os quais necessitávamos. Ouvindo e vendo sua presença, que nos era estranha, percebemos "um sinal de Deus" e seguimos com ela, encontrando-vos ali, interessados em sintonizar faixas acima da comum aos seres humanos. Percebemos, logo, que algo diferente havia convosco e, depois, instruídos por aquele Ser Amigo, Nefertite, vemos, então, que o encontro não foi casual e que a mão de Deus nos reuniu, na felicidade da descoberta uns dos outros.

M – Os Irmãos Superiores dizem que as coisas não acontecem por acaso. Nós nos sentamos ali para recitarmos o Mantra das 15 horas e, naquele exato momento, o irmão estava com outros companheiros coletando material. Portanto, não foi nada por acaso! As Forças Supremas do Bem nos reuniu, naquele momento.

O – Em vosso favor, o mérito do coração amoroso e da mente aberta, sem preconceito, para receber-nos e conhecer-nos. Em nosso favor, o mérito da coragem de aproximarmo-nos tão perto de seres humanos e tentarmos a comunicação. Somente aquele Ser Luminoso, com sua presença amiga e a Luz que brilha na sua intimidade poderia amalgamar esta amizade duradoura, tornando-nos um só corpo, sem limites e sem fronteiras, apesar das diferenças que nos separam.

Somos um, irmanados pelo Amor de Deus!

M – O irmão se lembra quando nós estivemos no Rio Negro-AM e entramos em contato com aqueles Seres maravilhosos, da Cidade Intraterreste Luz e Amor? O contato foi bem distante porque não podíamos chegar, sequer, perto da referida Cidade. O irmão também esteve conosco, naquela vez, lembro-me bem. O irmão se lembra?

O – Sim. Há muitos Seres reunidos agora, aqui, entre nós, que lá estiveram. Representantes, também, daquela Cidade encontram-se entre vós, neste momento e se todos ocupassem vosso tempo para manifestação, levaríeis, aqui, alguns dias, ouvindo-nos as palavras amigas.

M – É... Dava para levar, mesmo, alguns dias, porque fizemos muitas amizades com Extraterrestres e Intraterrestres, ao longo desses anos de trabalho, com a mente aberta e o coração em festa. O que nós queríamos era isso: entrar em contato com outros seres que nós sabíamos que existiam.

Não sei se o irmão está por dentro do nosso calendário, mas quando nos encontramos, ali, na Chapada Diamantina-BA, era o ano de 1997 e também a primeira vez que nosso Grupo foi àquele lugar; porém, eu já estudava esse assunto de Cidades Intraterrenas, ou civilizações no interior da Terra, desde a década de 60.

O – O arado de Deus preparava sua mente.

M – Alegria maior é nossa, porque a cada dia que passa, vemos comprovar aquilo que nós vínhamos estudando e pesquisando, há tantos anos. Hoje, sinto-me plenamente feliz e realizada nessa tarefa.

O – Foi o coroamento das aspirações do vosso espírito, também cientista e pesquisador.

M – Nós precisamos de tempo para estudar e dinheiro para comprar livros; mas, de acordo com nossas responsabilidades.

O – E compreendendo a sinceridade dessas intenções, é que aqui se reúnem, nesta hora, Seres de Cidades conhecidas por vós, descobertas através do vosso trabalho. Podemos vos afirmar que há outras as quais ainda não conheceis, mas por nosso intermédio, vieram ter convosco e agregam-se, no sentido de colaborar com os "Planos de Transição Planetária", determinados por Deus.

M – Nosso esforço, durante esses anos, no sentido de conhecer e revelar para o público que essas Cidades existem, quando nós ainda não sabíamos nada a respeito da finalidade deste conhecimento, somente agora, na fase de "Transição Planetária", é que compreendemos o quanto era e é necessário que o povo da superfície da Terra tomasse conhecimento da existência de tão bondosos, amorosos e dedicados irmãos. Felizes daqueles que forem encaminhados para essas Cidades Luminosas, enquanto a Mãe Terra viverá na transição, rumo à Nova Era.

O – É grande o benefício do intercâmbio. Mas as mentes empobrecidas não são capazes de avaliar a extensão do benefício. Como haveríamos de compreender, tão profundamente, os seres da superfície, se com eles não pudéssemos conviver tão próximos, como assim o fizemos convosco? E sendo assim, como poderíamos auxiliá-los, sem compreendê-los?

Para melhor servi-los, é necessário que os conheçamos. Certamente que poderíamos auxiliá-los, como já o fizemos em tantas ocasiões, mesmo desconhecendo os seres beneficiados. Entretanto, o medicamento age mais profundamente na medida em que o utilizamos, de acordo com a necessidade de cada ser. Dessa forma, é preciso conhecer cada necessidade para melhor atendê-la e só a convivência permitiu esse conhecimento. Assim, outros Seres também aqui se encontram, cujas Cidades têm serviços especializados em atendimento e poderão auxiliar as necessidades especiais que virão a ter os seres humanos da superfície.

Todo esse conhecimento que adquirimos em nossas Cidades, no estágio que se encontra de evolução, podemos trocar entre nós e, assim, ampliar a rede de conhecimentos sobre os seres da superfície, aumentando ainda mais a capacidade de socorro e ajuda às mentes que serão confiadas a nós, pela Misericórdia de Deus.

A extensão deste nosso trabalho não poderá ser compreendida pelas mentes empobrecidas, esvaziadas dos elevados princípios. Somente aqueles que vivem, segundo as vibrações sutis de amor, compaixão, fé, tolerância, resignação e paciência poderão aproximar-se da compreensão daquele primeiro encontro, que deu início ao intercâmbio feliz entre nossas vidas.

M – Dali, nasceu uma grande amizade entre o GESJ e a Cidade acolhedora de Okay. O interessante, irmão, é que aquela foi a primeira viagem que eu fiz à Chapada Diamantina-BA. A entrada para aquele lugarejo, Xique Xique do Igatú, como o chamavam na época, era feita pela própria natureza: um "grande portal de pedra". Então, eu disse para os companheiros de viagem: "Isso parece uma entrada para uma "Cidade Subterrânea"! Ao falar assim, não sabia que, realmente, naquela imensa região, existia uma "Cidade Intraterrena".

O – O que é realizado despretensiosamente e guiado pelo amor resulta em momentos efêmeros, porém inesquecíveis, que seguem marcados em nossas almas pela eternidade. Aquele, irmã, foi um, destes momentos, pois vistes, num lapso de tempo, não apenas o que havia no plano físico, mas também a contraparte astral do "Portal", aberto naquela região, para Planos Superiores.

M – Daí as outras revelações que não me esquecerei nunca.

O- Por consequência natural dos acontecimentos. E assim, vamos nos despedindo, agradecidos, mais uma vez.

M – Vão lá, no GESJ, numa terça-feira, na reunião pública e, então, poderão dar uma mensagem, alto e em bom tom. Não temos muito tempo, porque continuamos com outros trabalhos, mas podeis falar ou escrever a vontade, através de um médium, ou canal.

O – Assim o faremos. Algumas vezes, no início, quando nos conhecemos, foram as primeiras excursões que fizemos fora de nossa Cidade. Conhecemos vossa Casa e, sentados naquelas cadeiras, a ouvimos fazer preleções sobre conhecimentos, alguns deles que nós não tínhamos. Aprendemos muito, levamos muito conhecimento aos nossos e, então, decidimos, em assembléia, associarmo-nos a vós; e assim, desde aquela época, permanecemos unidos.

M – Apareçam com mais frequência, pois os "tempos são chegados", mesmo! A Casa é sua e de todos de Okay. Pode falar diretamente com os frequentadores do GESJ, sobre a missão dos Intraterrenos, na "Operação Resgate".

O – Que não nos acredita!...

M – Que ainda não acredita, mas que acabarão por acreditar!

O – Mesmo sentados, lado a lado, eles não acreditam em nós.

M – Então, quanto mais aparecerem e falarem, mais chances terão para acreditar. Eu sei que o irmão tem outras atividades, em sua Cidade; tem seu trabalho, já programado.

O – Estudaremos o caso e, se for possível, assim o faremos. Sublime sentimento é a amizade. Que ela nos seja presente, por toda a eternidade.

M – Um beijo do GESJ, no coração de todos Intraterrenos, aqui presentes, principalmente aqueles que nós já conhecemos, como os de Okay. Eu sou baiana; nasci naquele estado...

O – Aquela região é sua região de origem, bem sabemos.

Salve a Luz! Salve o Amor de Jesus!

Orcadim, Intraterreno da Cidade de Okay, situada na "Chapada Diamantina"-BA

Em 24/04/2010


Estaremos sempre divulgando, através dos meios disponíveis ao nosso alcance, mais esclarecimentos a respeito de nossos Irmãos Maiores de outros planetas e do Interior da Terra, e, também, sobre a Transição Planetária. Estas informações são de domínio público e podem ser copiadas, no todo ou em parte, sem prévia autorização, para distribuição gratuita e desde que não sejam alterados o sentido. Fica, também, autorizada sua tradução para qualquer idioma, no que solicitamos apenas o envio de uma cópia para nossos arquivos e posterior divulgação. É proibida a comercialização destas informações.

Nossas obras: Pétalas de Luz; Os Extraterrestres e Nós I e II; Cidades Intraterrestres – O Despertar da Humanidade, em conjunto com a 2ª edição de Os Intraterrestres de Stelta e Missão Submarina Extraterrestre; Os Decaídos e sua Trajetória Terrestre Vols. 1, 2 e 3; Mãos Súplices por Socorro – Nos bastidores visíveis e invisíveis dos presídios; Das Trevas para a Luz – Cidades Infernais e a "Série Planeta Amigo": Mensagens do Mestre Jesus; Em Nome do Cristo, novamente aqui estamos; Comandante Yury – Missão Resgate x Transição Planetária; Os Intraterrenos – Missão Resgate Planetário x Notícias do Cel. Fawcett; Mensagens de Allan Kardec e Helena Blavatsky; As bombas de Hiroshima e Nagasaki – Efeitos devastadores no Plano Astral; Comandante Setum Shenar, Vice do Comando Ashtar – Advertências sobre as Forças Trevosas; Mensagens do Mestre Ramatis; Mensagens de Chico Xavier e Emmanuel; A Besta.

Leiam nossas obras. Novos conhecimentos transbordam. Parar, pensar, mudar.

Venda dos livros na Sede, via Internet ou pelos Correios.

Endereço para correspondência: Margarida Pinho Carpes (p/ o "Grupo Espírita Servos de Jesus") Avenida Santa Leopoldina, 51, Bairro Itaparica, Vila Velha/ES CEP: 29.102-040

Endereço para assistir as reuniões: Rua Hermes Curry Carneiro, 215, Bairro Ilha de Santa Maria, Vitória/ES CEP: 29.053-221

Dia e horário: terças-feiras, às 14h e quintas-feiras, às 19h30min.

Para os que nos pedem orientação, no sentido de colaborar conosco, comecem por tirar cópias das nossas mensagens e passá-las para outras pessoas.




RETORNAR ÀS MENSAGENS E DIVULGAÇÕES
ENTRE EM CONTATO CONOSCO AGORA MESMO!
Todos os direitos reservados ao Grupo Espírita Servos de Jesus | 2017
FBrandão Agência Web